Saúde

Não há segurança em pintar cabelo na gravidez, afirmam médicos

Publicados

em

Alguns médicos liberam grávidas para pintar o cabelo e outros, não. Afinal, é um procedimento seguro para o feto?  Segundo o ginecologista obstetra Eduardo Zlotnik, vice-presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, não existe garantia de segurança em pintar o cabelo durante a gravidez. “Para saber se pode ou não, seriam precisos testes. Como não existem, não há comprovação científica. Portanto, recomenda-se evitar”, afirma. Se mesmo assim, a gestante optar por pintar o cabelo, é aconselhável que seja feito após a 20ª semana, mantendo uma distância de 0,5 cm do couro cabeludo

Mesmo que um produto químico não toque a raiz, como no reflexo, os fios absorvem? Não, segundo a dermatologista Clarissa Prati, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Ela explica que apenas o que é aplicado no couro cabeludo vai para o organismo, daí a importância de se manter o produto distante da raiz durante a gestação. Clarissa ressalta que, mesmo que não toque a raiz, a descoloração com amônia não é recomendada, pois a amônia é absorvida por meio da inalação

É permitido fazer alisamento dos fios? A dermatologista explica que o alisamento utiliza formol. Assim como a amônia, esse produto é absorvido não apenas pelo couro cabelo, mas também pela via respiratória. “Por isso ele é totalmente proibido durante a gestação”, explica

R7

Leia Também:  Embrapii destina R$ 20 milhões para produção de fármacos e biofármacos

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Saúde

Covid-19: Brasil registra 259 mortes e 83,3 mil novos casos

Publicados

em


O número de mortes por covid-19 no Brasil subiu para 623.356. Em 24 horas, foram registradas 259 mortes. Segundo os números publicados pelo Ministério da Saúde na noite de hoje (24), 83.340 novos casos de covid-19 foram diagnosticados em 24 horas. O país soma 24.127.595 ocorrências da doença desde o início da pandemia.

Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia no Brasil. Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia no Brasil.

Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia no Brasil. – Ministério da Saúde

O informe sobre a variante Ômicron registrou 1.563 diagnósticos positivos. Outros 1.079 casos são investigados. Já foram apurados dois óbitos em decorrência da Ômicron no Brasil, outros dois estão sob avaliação das autoridades de saúde.

Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia no Brasil. Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da pandemia no Brasil.

Boletim do Ministério da Saúde atualiza os números da variante Ômicron no Brasil. – Ministério da Saúde

Há ainda 3.071 mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em investigação. Os óbitos pela síndrome somam 149 nos últimos três dias.

Leia Também:  Covid-19: Rio suspende vacinação de grávidas por falta de doses

O boletim também mostra que a taxa de casos ativos aumentou e a taxa de recuperação caiu. No momento, 90,5% do total de infectados são considerados livres de sintomas. A taxa chegou a 96,2% em dezembro, antes da chegada da Ômicron ao Brasil.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (156.551), Rio de Janeiro (69.689), Minas Gerais (56.965), Paraná (41.005) e Rio Grande do Sul (36.644). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.857), Amapá (2.039), Roraima (2.086) , Tocantins (3.985) e Sergipe (6.075).

Vacinação

O painel de vacinação do Ministério da Saúde registra que 348.298.393 doses de vacinas diversas já foram aplicadas. Destas, 163,1 milhões são referentes à primeira dose, enquanto 150,5 milhões são relativas à segunda dose. As doses de reforço chegaram à 33,95 milhões.

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA