DIAMANTINO

Política

Prefeito viaja a Cuiabá e cobra mais investimentos para Colíder

Publicados

em

O prefeito de Colíder, Hemerson Máximo, Maninho, esteve na capital do Estado em busca de parcerias para investimentos em infraestrutura e áreas importantes como saúde, educação, pavimentação, dentre outros. Entre as audiências, a desta terça-feira (12), o representante do executivo colidense esteve na Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra).

Acompanhado do chefe de Gabinete, Ed Motta, o prefeito se reuniu com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo Padeiro, para solicitar que sejam feitas novas cooperações entre as esferas públicas para a efetivação de asfaltos e pontes em Colíder. O prefeito também reinvindicou uma parceria para pavimentação da MT-410, ligando a comunidade Zé Reis ao município de Nova Guarita.

“Saímos daqui com muitas informações positivas e com o compromisso do Governo do Estado, através do nosso secretário Marcelo Padeiro, de que recursos importantes serão destinados ao município de Colíder ”, explica Maninho.

Na secretaria Estadual de Educação – Seduc, o prefeito foi recebido pelo secretário-adjunto Adão José e sua equipe. Entre os assuntos apresentados ao representante do Estado esteve a implantação da Escola Militar Tiradentes, projeto que é uma bandeira do chefe do executivo municipal e um desejo da população colidense.

Leia Também:  Arenápolis: Filho mata padrasto a pauladas ao flagrar mãe sendo agredida

“Mostramos a nossa vontade de priorizar a educação na cidade e no campo, para isso precisamos tratar o nosso povo com dignidade. Não dá pra se falar em educação sem investir na estrutura física das escolas e das quadras que se encontram abandonadas nesse início de gestão. Falamos também sobre a necessidade de parceria para implantar com qualidade a escola Tiradentes em Colíder, que será uma referência educacional para nossa região.”, pontua o prefeito.

Ainda em Cuiabá neste início de semana o prefeito visitará outras autoridades, o objetivo é firmar parcerias para que as obras de reestruturação do município possam acontecer ainda este ano.

 

Ideal MT com Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Sindicato pede apoio da ALMT para retorno de eventos controlados no estado

Publicados

em


O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM), reuniu-se na manhã desta terça-feira (26) com representantes do Sindicato das Empresas de Eventos e Afins de Mato Grosso (Sindieventos-MT), que solicitaram apoio para assegurar a sobrevivência do setor, fortemente afetado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A reunião foi articulada pelo deputado Carlos Avalone (PSDB), que preside o Observatório Socioeconômico da ALMT.

Conforme a presidente do Sindieventos, Alcimar Moretti, mais de 5.200 empresas filiadas ao sindicato foram prejudicadas por conta das medidas restritivas adotadas durante os 11 meses de pandemia.  “O nosso setor é o único que foi 100% afetado e nós viemos buscar o apoio da Assembleia Legislativa. Estamos sem faturamento, demitimos funcionários. Nós movimentamos 53 segmentos da economia e precisamos ser ouvidos”.

Diante da situação, o sindicato pede que haja flexibilização das regras estabelecidas pelo decreto nº 783/2021, publicado pelo governo do estado, e seja liberada a realização de determinados tipos de eventos que, segundo Moretti, não promovem aglomerações e nos quais podem ser adotadas as medidas de biossegurança necessárias para evitar a disseminação da Covid-19. 

Leia Também:  Politec de MT vai receber investimentos de R$ 3 mi para melhorias estruturais

“Há muitos eventos possíveis de serem controlados, como os corporativos e as feiras técnicas e agropecuárias, que são realizadas em locais abertos, com distanciamento entre os stands e pouca circulação de pessoas”, salientou.

O sindicato solicita ainda a isenção do IPVA de 2021 dos veículos das empresas com a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) do setor; a realização de licitações para o setor por lotes e de acordo com o segmento; a flexibilização, em razão da pandemia, das dívidas com entes públicos; o adiamento da publicação no Diário Oficial da lei do FUNDES até que sejam liquidados os 37 financiamentos que estão em fase final; e a ampliação dos prazos para pagamento de financiamentos anteriormente contratados.

O deputado Eduardo Botelho afirmou que buscará diálogo junto ao governo do estado para amenizar as dificuldades enfrentadas pelo setor. “Vamos trabalhar em todos os sentidos para ajudá-los, porque a situação deles é muito complicada. Vamos levar a discussão ao governo do estado e solicitar a possível liberação de eventos controlados, onde possam ser adotadas medidas de segurança sanitária. Acho que pode haver ajustes no decreto”.

Leia Também:  Registro de imóveis sequestra sítio de Atibaia após ordem de juíza que condenou Lula

Carlos Avalone também reforçou a importância da flexibilização das medidas. “Os eventos técnicos que acontecem no interior, como feiras agropecuárias, antes eram shows, mas hoje não são mais. São feitos com distanciamento. Podemos separar esse tipo de coisa no decreto. Precisamos separar o que é festa e o que é evento que possa ter garantia de segurança. Temos que voltar a uma certa normalidade e garantindo a saúde de todos, o que é mais importante”.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA