Política

Deputado Thiago Silva destina emenda e entrega ônibus escolar para Alto Paraguai

Publicados

em

Governador e o deputado entrega as chaves para representante de Alto Paraguai

Foto: Samantha dos Anjos

Representantes do município em frente ao ônibus escolar adquirido com emenda parlamentar

Foto: Samantha dos Anjos

O deputado estadual Thiago Silva destinou emenda parlamentar e realizou a entrega, na segunda-feira (27), de um novo ônibus escolar para atender o município de Alto Paraguai. A indicação é da secretária municipal de Assistência Social ,Layane Souza, e do prefeito Adair José que solicitaram o apoio ao parlamentar que concedeu emenda no valor de R$ 316 mil.

O evento foi realizado no Palácio Paiaguás e contou com a participação do governador Mauro Mendes, secretário estadual de Educação, Alan Porto, e demais servidores públicos do Estado.

O deputado comemorou mais um investimento destinado à educação em Mato Grosso. “Para mim, é uma imensa alegria contribuir com a destinação da emenda para atender a educação de Alto Paraguai e este novo ônibus será importante para atender alunos da zona rural e também da cidade. Agradeço a confiança em nosso trabalho”, disse o deputado Thiago Silva.

Leia Também:  Cocaína é apreendida em ônibus no município de Primavera do Leste/MT

A secretária Layane representou o prefeito Adair no evento e fez o seu agradecimento em nome da população de Alto Paraguai. “Quero agradecer o deputado, pois no ano passado fiz esse pedido a ele, pois por ser professora conheço as dificuldades do município. Em nome do prefeito Adair agradeço digo que estamos juntos para realizar mais parcerias”, disse a secretária.

O parlamentar se colocou à disposição para continuar destinando emendas para viabilizar benefícios em prol da população de Alto Paraguai e de toda a região médio-norte.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

CFAEO promove segunda audiência sobre o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias

Publicados

em

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou, na tarde desta quarta-feira (10), audiência pública para discutir o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o ano de 2023 (PLDO-573/2022). O debate foi conduzido pela Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e contou com participação de representantes da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT), sindicatos, Defensoria Pública, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).

A receita total líquida para o ano de 2023 prevista na PLDO é de cerca de R$ 28,6 bilhões. O secretário-adjunto da Receita Pública da Sefaz/MT, Vinícius José Simioni da Silva, explicou os indicadores e parâmetros levados em consideração para chegar ao número apresentado na peça orçamentária. Porém, a estimativa foi alvo de questionamentos de participantes que acreditam na possibilidade de excesso de arrecadação.

Segundo o secretário-adjunto do Orçamento Estadual, Ricardo Capistrano, números podem ser atualizados para apresentação do projeto de lei orçamentária, que deve chegar em setembro para apreciação da Assembleia. O representante da Sefaz ainda destacou que a PLDO-2023 cria dispositivo para medir impactos e retorno econômicos das políticas públicas feitas pelo Estado de Mato Grosso.

Leia Também:  MPF do RS ajuíza ação contra decreto federal que regula indicações de cargos em universidades

Entre as prioridades contidas no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 estão manutenção de espaços educacionais, construção e reforma de estabelecimentos assistenciais de saúde, implementação de programas sociais e pavimentação e conservação de rodovias e gestão da regularização ambiental de imóveis rurais.

Representantes de sindicatos do funcionalismo público estadual cobraram a realização de concursos públicos para diferentes órgãos e secretarias e o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) dos anos em que a correção não foi concedida. A falta de oferta de qualificação profissional e a efetividade da renúncia fiscal dada pelo governo também foram alvo de discussões.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA