Vídeos

Grávida entra em trabalho de parto e dá a luz dentro de carro com auxílio de PM em Cuiabá; vídeo

Cabo da PM que fez o procedimento é formado em enfermagem.

Publicados

em

Mãe e filha passam bem — Foto: Divulgação

Um cabo da Polícia Militar fez o parto nesta quinta-feira (24), no Bairro São João Del Rey, em Cuiabá. Geniele Araújo deu à luz uma menina. O policial, que é formado em enfermagem, realizou o procedimento depois que a PM foi chamada pelo marido da mulher que estava nervoso quando notou que o bebê iria nascer.

Após o parto, mãe e filha foram levadas ao hospital, onde receberam o atendimento necessário.

Paulo Roberto estacionou o carro em frente à base da PM do Bairro São João Del Rey e pediu a ajuda dos policiais.

“Ele (pai do bebê) estava bastante nervoso e preocupado, falando que a esposa estava em trabalho de parto. Foi complicado, mas foi muito gratificante trazer ao mundo a Paula Sofia”, disse o cabo.

O cabo da PM constatou após avaliação que Geniele estava realmente em trabalho de parto. Ele optou por realizar o parto ainda no local, já que a criança estava nascendo.

A bebê nasceu respirando normalmente.

Leia Também:  Colíder é referência de eficiência na vacinação contra a Covid-19

Geniele também passava bem.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

‘Mutirão da Catarata’ devolve a visão a pacientes de Diamantino

Publicados

em

Por

“Eu não podia ler mais, tinha que trazer o papel bem pertinho para poder enxergar”, contou a aposentada Nilce de Carvalho Garcia de 77 anos. Ela foi um dos 22 pacientes diagnosticados com catarata pela atenção básica de saúde de Diamantino. Todos os pacientes fizeram a cirurgia de catarata no Pronto Atendimento Municipal Dr. Leônidas Nascimento Vidigal nesta sexta-feira (13.05). A realização do procedimento é inédita no município e possível devido ao Programa Mais MT Cirurgias da Secretaria de Estado de Saúde – SES/MT em parceria com a Prefeitura de Diamantino.

Na antessala de cirurgia, o morador do bairro Buriti, Osvaldo Souza de 71 anos, que trabalhava com serviços gerais até poucos meses antes da pandemia do novo coronavírus, quando após um mal-estar devido a visão turva o tirou de suas atividades laborais.

“Eu trabalhava limpando quintais, fazendo todo o tipo de serviço e precisava enxergar bem para não deixar nada para trás, foi quando percebi que a visão estava cada dia mais embaçada, até que um dia durante o trabalho tive um mal-estar, vindo parar no Pronto Atendimento e achando que ficaria cego”, relatou.

Leia Também:  ‘Mutirão da Catarata’ devolve a visão a pacientes de Diamantino

Osvaldo ainda contou que teve seu procedimento cirúrgico marcado, porém cancelado devido à pandemia da Covid-19, quando em todo o país foi interrompida a realização de procedimentos ambulatoriais e cirurgias eletivas.

Responsável pelos procedimentos realizados no dia de hoje, o médico oftalmologista Antônio Sardinha explicou que a “catarata” é a densificação do cristalino ocular ocasionado pelo envelhecimento, porém podem também estar associadas a alterações metabólicas, ou até mesmo em crianças por hereditariedade e pontua que o procedimento é rápido e indolor, tendo resultados imediatos pós-cirúrgico.

“Este tipo de catarata é denominada de catarata senil, que está relacionada a idade. Conforme a pessoa vai envelhecendo o cristalino também envelhece e vira a catarata. Então tiramos esse cristalino doente e colocamos uma lente intraocular, que faz com que a pessoa volte a enxergar e até mesmo em muitos casos fazendo com que a pessoa deixe de usar óculos para longe”, explica.

A cirurgia, detalhou o médico, demora entre 5 a 10 minutos e o tempo de recuperação depende de cada pessoa, do uso dos colírios com antibiótico e corticoide e também do repouso que é o mais importante, já no mesmo dia ela consegue enxergar bem.

Leia Também:  Incêndio destrói carros em frente da Santa Casa na capital de Mato Grosso

Redução da fila de espera pela cirurgia

Conforme explica Ludmilla Carris, enfermeira do município de Diamantino, o mutirão em parceria com a SES/MT, através do Programa Mais MT Cirurgias, tem o objetivo de reduzir uma demanda reprimida para a realização de consultas e procedimentos oftalmológicos desde o ano de 2015 que se estendia até junho de 2021.

“Constatamos que entre o período de 2015 a junho de 2021, havia uma demanda reprimida por consultas oftalmológicas em Diamantino, e a destinação de recursos através do programa do Governo do Estado nos colocou em condições de realizar estes procedimentos e também de consultas”, afirmou.

O mutirão se estende neste final de semana com consultas oftalmológicas, agendadas para este sábado (14) e domingo (15) na Estratégia de Saúde da Família – ESF Central, a partir das 07h00 com parada para almoço e retorno às 13h00, onde espera-se que sejam atendidas 150 pessoas, pré-agendadas, incluindo os retornos dos procedimentos efetuados hoje.

Haron Álvares

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA