Polícia

Esposa é presa pela morte de marido com requintes de crueldade em MT

Publicados

em

Um mandado foi cumprido na zona rural de Matupá e outra na cidade, da mulher da vítima. Um terceiro alvo foi preso na zona rural de Colíder.

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta quarta-feira (11.05), em Matupá, no norte do estado, a Operação Loki, para cumprimento de seis ordens judiciais, sendo três mandados de prisão temporária e três de busca e apreensão contra alvos investigados por homicídio. Uma mulher foi presa por suposto envolvimento na morte do marido.

As investigações visam esclarecer o homicídio qualificado ocorrido no mês de abril deste ano, na zona rural do município de Matupá. A vítima, Railson Conrado da Silva, de 24 anos, foi morta com requintes de crueldade, teve parte do corpo desmembrada e ocultado em uma mata nos fundos de uma residência na Gleba União, zona rural do município.

No dia que o corpo foi localizado, um suspeito de envolvimento no crime foi conduzido pela Polícia Militar e autuado em flagrante na Delegacia de Matupá. Com o avanço das investigações realizadas pela Polícia Civil foram identificados os demais envolvidos no crime.

Leia Também:  Mãe que matou, esquartejou e enterrou partes do corpo de bebê de 4 meses vai fazer exame de insanidade em MT

O delegado Waner dos Santos Neves representou pela decretação da prisão temporária dos suspeitos. Um mandado foi cumprido na zona rural de Matupá e outra na cidade, da mulher da vítima. Um terceiro alvo da operação foi preso na zona rural de Colíder.

Participaram da operação policiais civis das Delegacias: Regional de Guarantã do Norte, municipal de Guarantã do Norte, Matupá, Peixoto de Azevedo, Colíder e Terra Nova do Norte.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Traficante é preso em flagrante pela Polícia Civil com celulares furtados e drogas

Publicados

em

A Polícia Civil, por meio de sua Delegacia Especializada de Roubos e Furtos, prendeu em flagrante nesta segunda-feira (23.05) um traficante de 23 anos que atuava no Residencial Magnólia. A mãe dele também foi detida por injúria, desacato e ameaça contra a equipe policial.

Após denúncia de que o suspeito havia recebido uma remessa de drogas, os investigadores iniciaram o monitoramento da residência e notaram que no imóvel havia vários aparelhos celulares com suspeita de serem produtos de roubo/furto.

Durante a busca domiciliar foram encontradas várias porções de maconha, apetrechos usados para embalar e pesar drogas, além de várias carcaças e aparelhos celulares. Os indícios apontam que o suspeito receptava os produtos, os desmontava e remontava com peças de diversos aparelhos com o fim de dificultar a localização dos celulares.

No momento da prisão, a mãe do suspeito, de 40 anos, desferiu injúrias raciais contra um dos investigadores e foi presa em flagrante pelos crimes de injúria racial, desacato e ameaça.

Já o filho foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e receptação.

Leia Também:  Mato Grosso reduz 85,8% focos de calor no Pantanal nos primeiros cinco meses
Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA