Home Polícia Suspeito diz que tentou assaltar casa de câmbio porque esposa está grávida

Suspeito diz que tentou assaltar casa de câmbio porque esposa está grávida

0

O suspeito de ser autor da tentativa de assalto que culminou na morte de um policial militar e de uma jovem, na última segunda-feira (24), Edilson Pedroso da Silva, afirmou que se dispôs a cometer o crime porque a esposa está grávida e eles precisavam de dinheiro. Ele ainda contou, ter levado o crime avante por acreditar que os policiais dentro da loja seriam seguranças e estavam desarmados.

casa-de-cambioDe acordo com o delegado Walfrido do Nascimento, da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP), Edilson não reconheceu a nova farda dos policiais – recentemente o uniforme azul petróleo foi aposentado e trocado por um grafite – e virou-se para tentar dominar os ‘guardas’ da casa de Câmbio.

“No depoimento ele falou que ao entrar no estabelecimento viu os policiais, mas achou que eram seguranças da casa de câmbio. Ele chegou a perguntar se no local faziam empréstimo, para um dos ‘guardas’, e um deles indicou a direção da jovem. Depois ele deu uns três passos em direção a jovem, mas decidiu dar à volta para dominar os ‘guardas’, que na realidade eram os policias”.

Ainda conforme o delegado, o suspeito já estava com a arma em punho, quando se virou, mas foi surpreendido com os disparos feitos pelo. Edilson Silva foi atingido duas vezes, no tórax e nas costas. Depois do depoimento ele foi encaminhado para o Pronto-Socorro de Cuiabá, onde foi feita a retirada dos projéteis que estão alojados em seu corpo.

Segundo Walfrido, o policial efetua o primeiro disparo quando o suspeito faz a volta com a arma já em punho. “O policial militar pode ter percebido a ação anormal e ter tomado a iniciativa”. Depois de sair as casa de câmbio, o suspeito roubou um Fiat Uno de um idoso que estava em frente a igreja Nossa Senhora dos Homens, na Praça Santos Dumont, e começou a fuga.

Devido ao congestionamento, Edilson precisou abandonar o carro e andar a pé até que roubou um Honda Fit de uma mulher. Depois de algum tempo ele abandonou esse outro carro as margens de um rio e roubou uma motocicleta, com a qual foi para a casa da avó e depois empreendeu fuga para a cidade de Acorizal, aonde foi preso nesta manhã.

O crime

O crime foi registrado por volta das 16h30 da última segunda-feira, quando a “Câmbio Rápido” foi invadida em uma rápica ação registrada pelas câmeras de segurança. Houve troca de tiros com dois policiais que estavam no interior da loja e a estudante de publicidade morreu na hora. O soldado da PM pouco depois.

Na ocasião morreram o policial militar Danilo Cesar Fernandes, de 27 anos, e a estudante Karina Fernandez, de 20 anos. A morte do mobilizou policias de toda corporação que se empenharam em uma força tarefa para realizar buscas pelos suspeitos. Estudante de educação física da Universidade Federal de Mato Grosso, Danilo morreu no exercício de sua profissão ao tentar evitar um crime, quando saia de dentro do banheiro que usava “emprestado” de um estabelecimento que ficava na área de sua ronda.

Já o assassinato de Karina Fernanda, que era irmã de uma jornalista, sensibilizou profissionais da imprensa cuiabana. Aos 19 anos, Karina morreu no dia do aniversário do noivo, um jovem que chorava e gritava desesperado na cena do assassinato da garota com quem pretendia se casar.

Ela completou o ensino médio na Escola Estadual Liceu Cuiabano e agora fazia faculdade de Publicidade e Propaganda na Unic. Na página pessoal do facebook, a mensagem de sua capa trazia uma mensagem reconfortante de Marisa Monte e Moraes Moreira que mostrava um pouco de sua personalidade e até poderia ser usada como consolo aos familiares e amigos: “Deixo a tristeza e trago a esperança em seu lugar”.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta