Saúde

Covid-19: Brasil registra 24,6 mil casos e 648 mortes em 24h

Publicados

em


Em 24 horas, as autoridades de saúde do Brasil registraram 24.611 casos de covid-19 e 648 mortes por causa da doença. Os dados estão no novo balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta quinta-feira (23).

Com os novos diagnósticos de covid-19 confirmados, o total de pessoas contaminadas desde o início da pandemia chegou a 21.308.178. 

Ainda há 395.694 casos em acompanhamento. O nome é dado a casos ativos de pessoas que tiveram o diagnóstico confirmado e estão sendo atendidas por equipes de saúde ou se recuperando em casa.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza as informações sobre a pandemia de covid-19 no Brasil. Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza as informações sobre a pandemia de covid-19 no Brasil.

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde atualiza as informações sobre a pandemia de covid-19 no Brasil. – Ministério da Saúde

Com as novas mortes, a soma de pessoas que perderam a vida para a doença alcançou 592.964 pessoas. 

Ainda há 3.223 falecimentos em investigação. Isso porque em muitos casos a análise sobre a causa continua mesmo após o óbito.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 foi para 20.319.520. Isso corresponde a 95,4% das pessoas infectadas no Brasil desde o início da pandemia.

Leia Também:  Rio de Janeiro estende até agosto a vacinação contra gripe

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (148.688), Rio de Janeiro (65.382), Minas Gerais (54.212), Paraná (38.685) e Rio Grande do Sul (34.700). Na parte de baixo da lista estão Acre (1.836), Amapá (1.975), Roraima (1.988), Tocantins (3.757) e Sergipe (6.007).  

Vacinação

Dados mais recentes do Ministério da Saúde mostram que 227,1 milhões de doses da vacina contra a covid-19 foram aplicadas em todo o Brasil, sendo 143,3 milhões como primeira dose e 83,8 milhões como segunda dose. Em 24 horas, foram aplicados 1,8 milhão de doses. Segundo a pasta, foram distribuídas 287,9 milhões de doses da vacina contra a covid-19 para todo o país.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Procon pede mais transparência nos reajustes de planos de saúde

Publicados

em


O Procon de São Paulo encaminhou um pedido à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para que os planos de saúde aumentem a transparência com relação às cobranças e valores de reajustes. O órgão de defesa do consumidor quer que as empresas divulguem os cálculos para se chegar aos percentuais de aumento dos planos.

Essas informações ficariam disponíveis nas páginas das operadoras e da ANS. Além disso, o Procon pede que as empresas discriminem nos boletos mensais as cobranças feitas dos usuários.

“O consumidor deve ter a noção do que ele está pagando – o que é seguro saúde, o que é taxa de administração, de corretagem etc. Essa informação deve ser fornecida de forma transparente pelas operadoras”, defende o diretor do Procon, Fernando Capez.

O pedido se baseia, de acordo com o Procon, em uma resolução do Conselho Nacional de Saúde Suplementar publicada em setembro.

Em abril, o órgão de defesa do consumidor entrou com uma ação civil pública para questionar os aumentos de cinco operadoras de planos de saúde. As empresas já haviam sido multadas pelo Procon pelos reajustes.

Leia Também:  CRONOGRAMA SEMANAL DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 EM DIAMANTINO 18 E 19 DE AGOSTO

A Agência Brasil entrou em contato com a ANS, mas até o momento não obteve resposta sobre o pedido do Procon.

Edição: Lílian Beraldo

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA