Política

Resolução proposta por Wilson Santos cria a Comissão Permanente do Pantanal na ALMT

Publicados

em


Deputado Wilson Santos propôs a Comissão Permanente do Pantanal na ALMT

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) é o autor do Projeto de Resolução 01/2021, que cria na Assembleia Legislativa a Comissão Permanente do Pantanal Mato-grossense.

A proposta visa patrocinar discussões e mobilizar a sociedade para debater alternativas que viabilizem o desenvolvimento socioeconômico e sustentável do Pantanal.

Entre os objetivos ainda está reunir profissionais conceituados e de renome das diferentes áreas de conhecimento, para discussões técnicas, científicas e políticas que resultem na formulação de sugestões e medidas capazes de contribuir para a superação dos entraves/problemas e construção do processo de desenvolvimento da região.

Também se propõe a discutir o Programa BID Pantanal e outros que tratem do desenvolvimento sustentável do Pantanal.

O parlamentar justifica a necessidade da comissão permanente por conta do aumento do índice de queimadas nos últimos anos que tem devastado a região.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), as queimadas na região do Pantanal brasileiro aumentaram 210% em 2020, quando comparado ao mesmo período do ano de 2019.

Leia Também:  Governo investe R$ 14,1 milhões na reforma e ampliação do Hospital Adauto Botelho

Considerando o período de janeiro a setembro de 2019, foram registrados 4660 focos de incêndio; em 2020, foram registrados 14.489 focos. Até então, o recorde era de 12.536 focos de incêndio, no ano de 2015, fato esse superado nos sete primeiros meses de 2020.

“A devastação do Pantanal provocada pelas queimadas leva à necessidade de criar uma comissão permanente para discutir a formulação de políticas públicas que possam se converter em investimento pelo Poder Executivo. Os resultados positivos serão alcançados ouvindo especialistas do setor e segmentos da sociedade”, explica Wilson Santos.

A tramitação do Projeto de Resolução 01/2021 pode ser acompanhada aqui

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Diamantino recebe apoio da Polícia Militar para implantação de equoterapia

Publicados

em

O prefeito de Diamantino, Manoel Loureiro Neto (MDB), esteve na terça-feira (23.02) em Nova Mutum para visitar as instalações do CBM e da 14º CR PMMT, acompanhado do vice-prefeito Jozenil da Costa Lube ‘Bodão’ e dos vereadores Eraldes Campos, Michele Carrasco, Arnildo Neto, Adriano Correa e do presidente da Câmara, Ranielli Patrick.

A comitiva diamantinense conheceu o funcionamento da Escola Tiradentes, Cavalaria e Comando Regional. Guiados pelo comandante Cel. Fernando presenciaram os benefícios da equoterapia. Na ocasião, o prefeito pleiteou auxilio técnico para Diamantino também oportunizar os serviços à população e prontamente recebeu apoio da Polícia Militar para conseguir implantar o projeto no município.

A equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou com necessidades especiais.

A atividade emprega o cavalo como agente promotor de ganhos a nível físico e psíquico exigindo a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Leia Também:  Mato Grosso pode ter política de atendimento a pessoas com transtorno de acumulação

“Desejamos muito em breve conseguir oferecer esse serviço tão benéfico também em Diamantino. Uma atividade terapêutica completa que envolve toda reabilitação física e mental. Age na mobilização pélvica, coluna lombar e articulações do quadril. Melhora do equilíbrio e da postura, desenvolve a coordenação de movimentos entre tronco, membros e visão, além de estimular a sensibilidade tátil, visual, auditiva, olfativa, melhorando a integração sensorial e motora”, destacou o prefeito.

A Lei 13.830, de 2019, que regulamenta a equoterapia como método de reabilitação de pessoas com deficiência, foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. A legislação determina que a prática de reabilitação — que utiliza o cavalo em abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação voltada ao desenvolvimento biopsicossocial da pessoa com deficiência — será exercida por uma equipe multiprofissional.

O prefeito ressaltou que o Governo Municipal de Diamantino não medirá esforços para que o município tenha na equoterapia uma importante aliada para reabilitação dos pacientes.

Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA