Política

ALMT apoiará compra direta de vacina, afirma primeiro-secretário

Publicados

em


Segundo Russi, existe a possibilidade de recursos disponíveis para a compra da vacina

Foto: MAYCON FALCONY / ASSESSORIA DE GABINETE

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), afirmou que a Casa de Leis é parceira do governo do estado, que já articula a compra de vacinas no combate ao novo coronavírus, já que o lote de imunizantes enviados ao território mato-grossense nesta semana contempla apenas uma pequena parcela da população. A afirmativa foi feita na manhã desta sexta-feira (22), durante entrevista a uma rádio da capital.

“O governo do estado pode contar com o Legislativo na aquisição do imunizante contra a Covid-19. Mato Grosso comporta hoje, segundo IBGE, 3,5 milhões de pessoas, e a vacina que recebemos do governo federal, embora seja de grande valia, não atende nem mesmo a demanda prioritária, por isso precisamos unir forças nesse momento tão critico”, destacou o ordenador de despesas do Parlamento estadual.

Segundo Russi, existe a possibilidade de recursos disponíveis para a compra da vacina. Ele lembra que a participação do Legislativo estadual foi muito importante, quando o vírus deu sinais de que avançaria no estado. Diante disso, os 24 deputados optaram pelo enxugamento do duodécimo. A Assembleia, no ano passado, abriu mão de R$ 80 milhões para serem utilizados nas ações de combate ao coronavírus, inclusive ajudando a ampliar e construir novos leitos de UTI no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande.

Leia Também:  Dr. João destina R$ 500 mil para custeio da saúde de Tangará da Serra

“As dificuldades que estamos enfrentando com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), os transtornos, a falta de leitos, desemprego, aulas presenciais suspensas, setores industrial e comercial enfraquecidos economicamente, alta dos preços e mais uma infinidade de problemas ocasionados pela pandemia, nos levam a somar com o estado e encontrar uma saída. Se tiver a possibilidade, a Assembleia coloca sim recursos para  que possam ser comprados os imunizantes”, garantiu Max Russi. 

Mato Grosso deu início ao Plano Nacional de Imunização (PNI) na segunda-feira (18). Nesta primeira fase, o governo federal disponibilizou ao estado 126.160 doses de vacina, que irão contemplar 60.074 pessoas. Porém, a primeira fase da vacinação que já começou, é limitada aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate ao coronavírus, pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas, povos indígenas vivendo em terras indígenas, pessoas de 80 anos ou mais e pessoas de 75 a 79 anos de idade.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Diamantino recebe apoio da Polícia Militar para implantação de equoterapia

Publicados

em

O prefeito de Diamantino, Manoel Loureiro Neto (MDB), esteve na terça-feira (23.02) em Nova Mutum para visitar as instalações do CBM e da 14º CR PMMT, acompanhado do vice-prefeito Jozenil da Costa Lube ‘Bodão’ e dos vereadores Eraldes Campos, Michele Carrasco, Arnildo Neto, Adriano Correa e do presidente da Câmara, Ranielli Patrick.

A comitiva diamantinense conheceu o funcionamento da Escola Tiradentes, Cavalaria e Comando Regional. Guiados pelo comandante Cel. Fernando presenciaram os benefícios da equoterapia. Na ocasião, o prefeito pleiteou auxilio técnico para Diamantino também oportunizar os serviços à população e prontamente recebeu apoio da Polícia Militar para conseguir implantar o projeto no município.

A equoterapia é um método terapêutico que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou com necessidades especiais.

A atividade emprega o cavalo como agente promotor de ganhos a nível físico e psíquico exigindo a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Leia Também:  Ulysses chama Zé Domingos de cadáver e diz que lugar do deputado é na cadeia

“Desejamos muito em breve conseguir oferecer esse serviço tão benéfico também em Diamantino. Uma atividade terapêutica completa que envolve toda reabilitação física e mental. Age na mobilização pélvica, coluna lombar e articulações do quadril. Melhora do equilíbrio e da postura, desenvolve a coordenação de movimentos entre tronco, membros e visão, além de estimular a sensibilidade tátil, visual, auditiva, olfativa, melhorando a integração sensorial e motora”, destacou o prefeito.

A Lei 13.830, de 2019, que regulamenta a equoterapia como método de reabilitação de pessoas com deficiência, foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. A legislação determina que a prática de reabilitação — que utiliza o cavalo em abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação voltada ao desenvolvimento biopsicossocial da pessoa com deficiência — será exercida por uma equipe multiprofissional.

O prefeito ressaltou que o Governo Municipal de Diamantino não medirá esforços para que o município tenha na equoterapia uma importante aliada para reabilitação dos pacientes.

Assessoria

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA