Política Nacional

Jean Paul Prates destaca demora do governo para solucionar crise econômica

Publicados

em

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) registrou, em pronunciamento nesta quinta-feira (30), que o governo federal demorou para apresentar medidas emergenciais para atenuar crise econômica e social dos brasileiros.

— O governo ficou inerte todo esse tempo, assistindo o sofrimento do povo. O preço do petróleo no mercado internacional sobe desde 2021, e eles nada fizeram em relação à paridade de preços de importação adotada pela Petrobras e, por conseguinte, pelo mercado — declarou.

Para ele, o governo deixou o teto de gasto falar mais alto que as carências sociais, contribuindo para o aumento das pessoas que vivem em situação de rua e nos relatos de incêndios decorrentes de fogareiros improvisados de quem não tem como custear o gás em decorrência dos preços altíssimos.

Jean Paul disse que a economia vai mal porque a condução da política econômica do governo é “desastrosa”, e que o responsável por essa política se esquiva das responsabilidades com a população. Ele também ressaltou que o governo. além de não apresentar solução, tentou barrar as propostas do Congresso Nacional que buscavam uma solução para a crise econômica em que o país. O parlamentar lembrou ainda que o auxílio emergencial de R$ 600 foi proposto pelo PT e pelas oposições.

Leia Também:  Governo de MT lamenta morte de Rogério Sachetti

— Fazemos todos os esforços para salvar o povo, mas não podemos deixar de registrar a identidade do seu agressor, de quem colocou o povo na miséria — o que hoje estamos tentando solucionar com essas medidas emergenciais: foi o governo Bolsonaro. Foram seu discurso desagregador, sua política fiscal, que, a um só tempo, reduz gastos sociais e reinvestimentos estratégicos e gera tanta incerteza junto ao mercado diante de mudanças pontuais e de seus desprezos pelos mecanismos de atuação do Estado — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política Nacional

Aprovação do governo é maior entre quem recebe auxílio, diz PoderData

Publicados

em

Jair Bolsonaro
Isac Nóbrega/PR – 07.06.2022

Jair Bolsonaro

A primeira rodada da pesquisa PoderData, após início do pagamento do Auxílio Brasil com reajuste para R$ 600, mostra que o governo de Jair Bolsonaro (PL) está mais bem avaliado entre quem recebe o benefício do que entre a população em geral. Segundo o levantamento, que foi realizado entre 14 e 16 de agosto de 2022, a taxa de aprovação da atual gestão atual é de 45% entre as pessoas que receberam algum pagamento do programa substituto do Bolsa Família no último mês.

Já a taxa de desaprovação do governo nesse grupo é de 51%. No entanto, a pesquisa aponta um movimento favorável à administração Bolsonaro nos últimos 15 dias.

O levantamento aponta, ainda, um crescimento de Bolsonaro entre os beneficiários em termos de intenção de voto. Há duas semanas, o mandatário tinha 25% nesse grupo. Agora, são 39%.

Os dados da pesquisa foram coletados através de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.500 entrevistas em 331 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais parta mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-02548/2022

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA