Polícia

Polícia Civil identifica criminosos que assaltaram agência de cooperativa de crédito em Cuiabá

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil, por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) identificou os dois criminosos que assaltaram a agência de uma cooperativa de crédito, nesta semana, em Cuiabá.

A identificação da dupla foi possível após os investigadores da GCCO analisarem imagens de câmeras de segurança da área da agência e coletar informações com as vítimas.

Os policiais localizaram o endereço onde os criminosos se esconderam no bairro Dom Aquino. Uma pessoa com as mesmas características físicas de um dos assaltantes foi vista entrando no imóvel.

Nesta quinta-feira, a equipe da GCCO foi até a quitinete e no local encontrou duas camisetas e os dois bonés utilizados na ação criminosa e o simulacro de uma pistola, além de porções de entorpecentes.

A pessoa que estava no local, um homem de 30 anos, identificado como irmão de um dos assaltantes, foi preso em flagrante por tráfico e resistência à prisão. Contra ele também foi cumprido um mandado de prisão decretado pela 9a Vara Criminal por tráfico de drogas.

Leia Também:  Cães salvam dono durante assalto em Mato Grosso: ‘Nasci de novo’

O delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira destaca que as diligências continuam para localizar os dois autores do assalto. “Essa pessoa presa na quinta-feira vai responder por tráfico e resistência e, até o momento, não foi identificada a participação dele no assalto. A arma que encontramos será analisada para checar se foi a mesma utilizada pelos assaltantes”, apontou o delegado da GCCO.

Assalto

Os assaltantes entraram na agência localizada no bairro Jardim Califórnia, na Capital, no fim da manhã de terça-feira, ambos armados, e quando um deles foi passar pela porta detectora, o equipamento emitiu sinal de que ele estava portando algo em metal. O criminoso alegou que tinha um pino de metal na perna e diante disso, o segurança liberou a entrada. Depois que estava do lado de dentro dos caixas, o criminoso sacou a arma e rendeu o vigilante, enquanto o outro ladrão, pelo vidro, mantinha o segurança sob a mira de uma arma de fogo.

Um dos ladrões recolheu o dinheiro que estava na agência e o outro rendia os clientes que entravam no local. Depois, eles mandaram todas as vítimas para o fundo da agência e fugiram do local.

Leia Também:  Homem rouba idoso, ameaça policiais com faca e é preso

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Polícia Civil apreende 15 tabletes de cocaína avaliados em aproximadamente R$ 350 mil

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Quinze peças de cloridrato de cocaína, avaliadas em aproximadamente R$ 350 mil, foram apreendidas pela Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (19.01), em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). A droga estava em posse de uma mulher, de 42 anos, que estava hospedada em um hotel em Várzea Grande.

A apreensão do entorpecente de alto valor de mercado ocorreu após a equipe da DRE receber denúncia realizada via 197, informando que uma mulher hospedada em um hotel na região central de Várzea Grande, estava com uma mala carregada de entorpecentes.

Os policiais foram até o hotel onde identificaram a hóspede, que questionada confessou estar em posse de uma mala carregada com drogas. No quarto da suspeita, foi encontrada a mala com 15 peças de cloridrato de cocaína, com valor estimado de R$ 22 mil cada.

Diante dos fatos, a suspeita foi conduzida à DRE onde após ser interrogada foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. Segundo a delegada titular da DRE, Juliana Chiquito Palhares, a droga teria como destino um estado da região nordeste do país.

Leia Também:  Polícia Civil recupera aparelho de ar-condicionado furtado e prende receptador em Barra do Garças

“Essa droga na região de Cuiabá está avaliada em aproximadamente R$ 350 mil, mas teria como destino final a região nordeste do país, onde o valor se duplica”, disse a delegada.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA