Polícia

Barra do Garças terá unidade para atendimento de crimes de menor potencial ofensivo

Publicados

em


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um café da manhã realizado pela Delegacia Regional de Barra do Garças marcou o lançamento simbólico da reforma e ampliação do antigo prédio da Delegacia Especializada de Defesa Mulher (DEDM), onde será instalada a Central de Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A Central de TCO tem o objetivo de centralizar a apuração de todos os crimes de menor potencial ofensivo ocorridos em Barra do Garças e Pontal do Araguaia, deixando as delegacias apenas com investigações de crimes mais graves.

O projeto, idealizado por dois investigadores de polícia e uma escrivã, foi recepcionada pela Delegacia Regional e posteriormente apresentado ao juiz de direito, Fernando da Fonseca Melo, titular do Juizado Especial Criminal de Barra do Garças e a promotora, Nathália Carol Manzano Magnani, titular da 1ª Promotoria de Justiça.

O novo prédio contará com modernas instalações, sendo uma recepção, banheiros para o público, gabinete, seis cartórios, sala de reunião, cozinha, fosso de luz, corredor e banheiros privativos para os servidores

As autoridades chancelaram a ideia e destinaram recursos para viabilizar a execução da obra, inicialmente orçada em R$ 347 mil, incluindo a mobília. Parte do dinheiro já está disponível viabilizando o início da construção e reforma.

Leia Também:  Polícia Civil prende mulher envolvida em crime de tortura em Alto Araguaia

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Polícia

Mulher que administrava pontos de droga do marido é presa junto com a mãe, com R$ 45 mil

Publicados

em


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Duas mulheres foram presas em flagrante nesta quinta-feira (04.03), em Rondonópolis, durante uma investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos para apurar a venda de entorpecentes, armazenamento das drogas e recolhimento do dinheiro proveniente da atividade criminosa. Durante o cumprimento dos mandados de buscas nos endereços investigados, as equipes da DERF apreenderam R$ 45 mil, além de celulares e outros pertences dos criminosos.

Investigação da delegacia especializada apurou que nos endereços alvos, no bairro Jardim Ipanema, funcionavam pontos de apoio e um escritório do tráfico de drogas liderados pela suspeita P.M.K., de 25 anos, onde era administrado o recolhimento do dinheiro da venda de entorpecentes de bocas de fumo dos bairros da região da Vila Salmen.

A mulher deu continuidade à administração do tráfico de drogas depois que o marido, W.H.L.R, foi preso pela mesma atividade criminosa.

Conforme informações apuradas pela equipe da DERF, a mulher ficou responsável por recolher o dinheiro das biqueiras e armazená-lo na casa da mãe dela, que também usufruiu dos rendimentos do tráfico.

Leia Também:  82,6% das ocorrências registradas em MT foi pelo crime de boca de urna

Dona de um comércio, ela utilizava a atividade para organizar a logística dos pontos de venda de drogas, fornecendo embalagens e balanças de precisão. Os mandados de buscas foram cumpridos nas residências das duas mulheres, mãe e filha, e no comércio.

Na casa da suspeita foi apreendida, em meio aos brinquedos do filho dela, de quatro anos, porção de maconha. Os policiais aprenderam ainda o dinheiro em notas miúdas e máquina de cartão, celulares e anotações sobre o tráfico e embalagens plásticas utilizadas para embalar droga.

Na residência da mãe da suspeita, K.R.M., de 38 anos, foi apreendida mais outra quantia em dinheiro em dois cômodos. Indagada sobre os valores encontrados, ela disse que era da filha.

As evidências encontradas reforçam que a família usufrui do dinheiro vindo da atividade ilícita, pois o padrão dos móveis e eletroeletrônicos da casa estão bem acima da renda familiar. Foram apreendidas na casa da mãe dela uma TV de 58 polegadas, diversas joias e uma motocicleta utilizada para recolher do dinheiro do tráfico.

Leia Também:  PM prende 22 pessoas por tráfico de drogas em Diamantino e mais 6 cidades

No comércio da suspeita foram localizados e apreendidos mais dinheiro, balança de precisão com resquícios de droga, diversas embalagens e outras anotações do tráfico.

A suspeita P.M.K. é monitorada por tornozeleira eletrônica e deixava o equipamento descarregar para recolher o dinheiro e abastecer os pontos de vendas de entorpecentes.

Mãe e filha foram encaminhadas à delegacia, autuadas em flagrante por tráfico e associação para o tráfico e depois apresentadas em audiência de custódia da Justiça.

O material apreendido passará por análise e perícia.

Fonte: PJC MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA