Nacional

Randolfe Rodrigues: “Dúvida não é se Bolsonaro prevaricou, mas por que”

Publicados

em


source
Randolfe Rodrigues avalia que a CPI da Covid reuniu elementos que podem imputar ao presidente da República o crime de prevaricação
Reprodução: iG Minas Gerais

Randolfe Rodrigues avalia que a CPI da Covid reuniu elementos que podem imputar ao presidente da República o crime de prevaricação

Vice-presidente da CPI da Covid –  que retoma suas atividades nesta segunda-feira (02) -, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) diz que não há dúvidas de que o presidente Jair Bolsonaro cometeu crime de prevaricação no caso da tentativa de compra da vacina Covaxin, mas destaca que a comissão quer avançar na nova etapa dos trabalhos para entender qual a motivação por trás do episódio.

Com a retomada da CPI, quais devem ser os principais objetivos da comissão?

Sobre imunidade de rebanho, utilização dos manauaras como cobaias, esses aspectos todos nós já temos elementos suficientes. Na segunda parte da temporada, digamos assim, da CPI, nós vamos concluir a investigação sobre corrupção. Por isso, a nossa ideia é organizar por tema cada uma das semanas. A primeira semana é sobre o papel das intermediárias que atuaram no Ministério da Saúde, com o coronel Hamilton Gomes, Marcelo Blanco e Airton Cascavel. Na segunda semana, a nossa ideia é avançar para investigarmos a Precisa e a Covaxin. E assim por diante. Então, nós devemos adotar essa dinâmica para ser mais didático, mas também para ser mais produtiva, sistematizando as informações e avançando para o relatório final.

Leia Também:  O RIO TEM R$ 10,4 BI A RECEBER!

E o senhor considera que já há elementos que conectam o presidente Jair Bolsonaro às investigações que tratam de suspeitas de corrupção?

Para nós da CPI, não tem dúvida o crime de prevaricação no caso da Covaxin. Esse crime não há dúvidas. O que nós estamos investigando é por que o presidente prevaricou. O senhor presidente, tendo recebido a notícia de um esquema de corrupção em curso no âmbito do Ministério da Saúde, não tomou providências. E também há outros crimes. Nós estamos procurando os liames entre os crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência e os demais.


O senador da República também ressaltou que o desafio da comissão parlamentar de inquérito é concluir o reatório final até o mês de setembro. Segundo Randolfe, uma eventual responsabilização de Bolsonaro não dependerá apenas da Procuradoria-Geral da República.

Leia Também:  Secretários relatam que não há 'ninguém' no Ministério da Saúde, diz jornalista

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

Entenda por que está fazendo frio em outubro

Publicados

em


source
Chuva e frio em São Paulo
Roberto Parizotti/FotosPublicas

Chuva e frio em São Paulo

Mesmo com a chegada da primaveira no dia 22 de setembro, o país vem registrando baixas temperaturas. Nos últimos dias, vários locais enfrentaram fortes chuvas e ventos . Esta alteração está ligada ao La Niña, fenômeno climático que impacta diratamente o Brasil. 

Na última quinta-feira (14), o MetSul divulgou a chegada no fenônome ao país. Ele é caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais da faixa Equatorial do Oceano Pacífico. Esta alteração da temperatura é capaz aumentar a frequência de frentes fria no país. 

O La Niña impacta de forma diferente cada região do Brasil. Enquanto na Amazônia há um registro de chuvas mais abundantes e aumento das preciptações no Nordeste, no Sul, o período é de estiagem, podendo aferta a agricultura local. Não é possível antecipar o efeito do fenômeno na regiõe Sudeste e Centro-Oeste. 

Ainda segundo o MetSul, não se pode prever exatamente até quando o país sentirá os efeitos do La Niña. Ainda que existam período de trégua, a previsão indica que os dias de calor intenso devem começar somente em novembro.

Leia Também:  Prefeito é preso transportando galos de rinha em veículo oficial do município

Os próximos dias permanecem frios e chuvosos para a capital paulista. Até quinta-feira (21), a máxima não deve ultrapassar os 19°C. O sábado (23) será um dia mais quente, podendo atingir os 28°C. Entretanto, a temperatura volta a cair no domingo (24). 

Leia Também

De acordo com a previsão, Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e Minas Gerais terão dias mais firmes, com sol e elevação de temperaturas. 

A região Sul do país permanece com o tempo instável, com chuvas e sensação de frio. O calor só deve retornar em novembro, ainda assim, a previsão é que os termômetros não registrem temperaturas muito altas. 



COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA