Nacional

Prefeitura emite alerta sobre risco de desabamento de falésias na BA

Publicados

em


source
Defesa Civil emite alerta de desmoronamento de falésias, na Bahia
Divulgação / Sudec

Defesa Civil emite alerta de desmoronamento de falésias, na Bahia

A Prefeitura de Cairu, cidade localizada no baixo sul da Bahia, emitiu um alerta sobre risco de desabamento de falésias entre os destinos turísticos de Morro de São Paulo e Gamboa, na Ilha de Tinharé. O aviso foi emitido pela Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) do município após as fortes chuvas que atingiram a região.

Esta já é a segunda vez que o local recebe placas com sinais de alerta, já que o risco seria existente desde o ano passado. Um ano atrás, o município atendeu uma notificação da Ação Civil Pública do Ministério Público Federal para fazer a mesma sinalização.

De acordo com o secretário municipal de desenvolvimento sustentável., Ivã Amorim, independente da ação, medidas de segurança em relação ao local já haviam sido tomadas, inclusive o isolamento da área.

“Reforçamos os avisos de interdição do trecho onde estão localizadas as falésias (argila) entre Morro de São Paulo e Gamboa. Os estudos, feitos por um geólogo, constataram risco de desmoronamento por causas naturais”, escreveu a prefeitura em publicação nas redes sociais.

Leia Também:  Idosa perde controle de carro, invade casa e atropela moradora em Brasília

Leia Também


No último dia 8, o desabamento de rochas em um cânion no Lago de Furnas, em Capitólio (MG), causou a morte de 10 pessoas que passeavam de lancha pelo local.

Em novembro de 2020, um casal e um bebê morreram após parte de uma falésia desabar na praia de Pipa, em Tibau do Sul, litoral sul do Rio Grande do Norte.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

SP: vacina e máscara serão exigidos nos desfiles de carnaval

Publicados

em


source
Será excluído do julgamento do Carnaval 2022 o quesito
Reprodução/iG Minas Gerais

Será excluído do julgamento do Carnaval 2022 o quesito “Harmonia” – Imagem Ilustrativa

A Prefeitura de São Paulo definiu o protocolo sanitário que deve ser seguido pelas escolas de samba de São Paulo nos desfiles no Anhembi.

O protocolo pede exigência do passaporte da vacina para o público, um pré-cadastro de componentes do desfile com o passaporte da vacina (exigência do passaporte da vacina para os desfilantes), o uso obrigatório de máscara para desfilantes e público, a redução do número de componente por escola e o controle de público na concentração e dispersão e recomendações para os ensaios técnicos e encontros nas quadras.

Além disso, foi definido que poderá haver o adiamento dos desfiles caso a situação epidemiológica da cidade de São Paulo se agrave nas próximas semanas.

Outra mudança para conter o avanço da influenza, coronavírus e suas variantes, é a exclusão do quesito “Harmonia”, que avalia se os componentes cantam o samba enredo. Como os integrantes das escolas de samba que irão participar dos desfiles terão que usar máscara, o uso dela não irá atrapalhar a competição.

Leia Também:  Homem é morto após ser colocado na mesma cela que irmão de uma de suas vítimas

Leia Também

Os chefes de ala que são responsáveis por conferir se as fantasias dos componentes estão completas também ficarão responsáveis por conferir o uso da máscara. O uso incorreto poderá levar à perda de pontos nos quesito “fantasia”.

O protocolo com as diretrizes da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) foi desenvolvido após duas reuniões realizadas entre a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), com a São Paulo Turismo (SP Turis), Secretaria Municipal da Cultura (SMC) e a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU).

Os blocos de rua continuam cancelados na cidade de São Paulo. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA