Nacional

Prefeitura e Governo de São Paulo anunciam 29 mil moradias populares

Publicados

em


source
Governador de São Paulo,João Doria, e Ricardo Nunes, prefeito da capital
Governo de São Paulo

Governador de São Paulo,João Doria, e Ricardo Nunes, prefeito da capital


A cidade de São Paulo vai ganhar 29 mil unidades habitacionais construídas pelo poder público. A construção foi anunciada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) e pelo governador João Doria (PSDB), parceiros no investimento, nesta quarta-feira (13).

Segundo Nunes, serão quase R$ 2,2 bilhões de recursos em conjunto, sendo R$ 1,3 bilhão da prefeitura e R$ 857 milhões do governo estadual. Com as obras, a geração de empregos deve chegar a 110 mil vagas.

De acordo com o prefeito, a meta da atual gestão é fazer 49 mil unidades até 2024. “As pessoas terão a sua residência, a sua dignidade e o trabalhador poderá ter seu descanso e cuidar dos filhos”, defendeu durante evento no Palácio dos Bandeirantes.


Em meio a essas iniciativas, na última sexta-feira (9), Nunes sancionou o novo programa habitacional da cidade, batizado de “Pode Entrar”. O projeto visa impulsionar a produção de unidades de interesse social na capital paulista, com ferramentas que ajudem na redução do déficit habitacional, como a chance de que a própria prefeitura adquira imóveis da iniciativa privada, entre outras ações.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

Entenda por que está fazendo frio em outubro

Publicados

em


source
Chuva e frio em São Paulo
Roberto Parizotti/FotosPublicas

Chuva e frio em São Paulo

Mesmo com a chegada da primaveira no dia 22 de setembro, o país vem registrando baixas temperaturas. Nos últimos dias, vários locais enfrentaram fortes chuvas e ventos . Esta alteração está ligada ao La Niña, fenômeno climático que impacta diratamente o Brasil. 

Na última quinta-feira (14), o MetSul divulgou a chegada no fenônome ao país. Ele é caracterizado pelo resfriamento das águas superficiais da faixa Equatorial do Oceano Pacífico. Esta alteração da temperatura é capaz aumentar a frequência de frentes fria no país. 

O La Niña impacta de forma diferente cada região do Brasil. Enquanto na Amazônia há um registro de chuvas mais abundantes e aumento das preciptações no Nordeste, no Sul, o período é de estiagem, podendo aferta a agricultura local. Não é possível antecipar o efeito do fenômeno na regiõe Sudeste e Centro-Oeste. 

Ainda segundo o MetSul, não se pode prever exatamente até quando o país sentirá os efeitos do La Niña. Ainda que existam período de trégua, a previsão indica que os dias de calor intenso devem começar somente em novembro.

Leia Também:  "Em cada frase você fala 6 vezes no Lula. É obsessão", diz Boulos a jornalista

Os próximos dias permanecem frios e chuvosos para a capital paulista. Até quinta-feira (21), a máxima não deve ultrapassar os 19°C. O sábado (23) será um dia mais quente, podendo atingir os 28°C. Entretanto, a temperatura volta a cair no domingo (24). 

Leia Também

De acordo com a previsão, Mato Grosso do Sul, sul de Goiás e Minas Gerais terão dias mais firmes, com sol e elevação de temperaturas. 

A região Sul do país permanece com o tempo instável, com chuvas e sensação de frio. O calor só deve retornar em novembro, ainda assim, a previsão é que os termômetros não registrem temperaturas muito altas. 



COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA