Nacional

Bolsonaro volta a “relatório paralelo” do TCU para minimizar Covid

Publicados

em


source
 Presidente Jair Bolsonaro
Reprodução

Presidente Jair Bolsonaro

Nesta quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a citar o suposto relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que comprovaria a supernotificação do número de óbitos por Covid-19 no ano de 2020. Segundo contas citadas pelo presidente, se a projeção do documento estiver certa o Brasil será um dos países com menor número de mortes por milhão de habitantes por Covid.

“E agora vem o milagre, se agora nós poderemos ser, não estou afirmando, um dos países com menor número de mortes, por que isso aconteceu? Tratamento precoce!”, disse Bolsonaro em evento para divulgação de feitos do Ministério do Turismo. Na ocasião, o presidente também disse que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, desobrigará do uso de máscaras

Ontem (9), o  TCU decidiu afastar por 60 dias o auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques, acusado de elaborar o relatório citado frequentemente por Bolsonaro. Segundo a Corte, o documento é fraudulento e um processo administrativo-disciplinar foi aberto sobre o caso que devrá ser investigado Polícia Federal. 

Leia Também:  Dupla assume morte de motorista de app desaparecido e diz que tentou degolá-lo

Citada pela primeira vez na segunda-feira (7), a existência de um relatório acusando uma supernotificação em mais de 50% no número de mortes por Covid, foi  desmentida pelo TCU no mesmo dia.

“O TCU esclarece que não há informações em relatórios do tribunal que apontem que ‘em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid’, conforme afirmação do Presidente Jair Bolsonaro divulgada hoje”, afirmou, em nota, a Corte. 

As informações falsas do relatório produzido por Alexandre teriam chegado ao presidente por meio do pai do auditor , que é militar e amigo pessoal do presidente.


COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Nacional

Turista que sumiu no mar após posar para foto continua desaparecido

Publicados

em


source
Turista que sumiu após tirar foto e pular de lancha está há 9 dias desaparecido no litoral de SP
Reprodução/Acervo pessoal

Turista que sumiu após tirar foto e pular de lancha está há 9 dias desaparecido no litoral de SP


Fernando Dmitruk, 55, sumiu na Praia do Indaiá, em Bertioga, litoral de São Paulo, depois de posar para uma foto e dar um mergulho no mar. Após uma semana, neste domingo (13), o turista continua desaparecido. Equipes do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) e dois barcos particulares iniciaram o 9º dia de buscas pelo engenheiro, segundo informações do G1.

Lígia Rodrigues, uma amiga da família, contou que Fernando mora na capital paulista, mas tem uma casa em Guarujá, cidade ao lado de Bertioga. Apesar de contratar barcos particulares para ajudar na busca, os familiares continuam sem notícias do turista.

“Não recebemos notícias de nada. Os barcos estão à procura, e os pescadores estão avisados. A gente ligou em todos os hospitais da Baixada Santista, mas não tivemos notícias dele. A família inteira está em Guarujá acompanhando as buscas”, disse Lígia ao G1.

Leia Também:  Dupla assume morte de motorista de app desaparecido e diz que tentou degolá-lo

Como ocorreu o desaparecimento

Segundo contou Lígia, Fernando mergulhou outras duas vezes durante o passeio. Na terceira, no entanto, ele não voltou para a lancha. “Pouco depois, a esposa começou a sentir falta dele, porque não estava mais tendo contato visual com ele no mar. Então, uma das amigas da família saiu de moto-aquática para procurar, e avisou as outras lanchas. Todo mundo começou a procurá-lo, mas ele não foi encontrado”, explica.

Apesar de morar na capital, Fernando tem sua casa no Guarujá há 20 anos. Por isso, além de nadar muito bem, ele conhece bastante a área e, segundo Lígia, os familiares têm esperança de encontrá-lo com vida.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA