Mundo

Chanceler brasileiro participa de reunião bilateral na Colômbia

Publicados

em

O ministro das Relações Exteriores Carlos França reuniu-se neste sábado (6), em Bogotá, capital da Colômbia, como seu homólogo no país, o chanceler designado Álvaro Leyva Durán. De acordo com o Palácio do Itamaraty, ambos conversaram sobre os principais temas da agenda bilateral e assuntos relativos ao quadro regional e mundial.

“O chanceler [Carlos França] enfatizou a importância das relações entre os dois países e a expectativa de aprofundar ainda mais a integração econômica, aproximação empresarial, cooperação em energia verde, meio ambiente, segurança e defesa. O ministro propôs, durante o encontro, a criação do Conselho Empresarial Brasil – Colômbia. Também defendeu o reforço da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA)”, informou o Itamaraty, em postagem nas redes sociais.

Na reunião, Carlos França apresentou a candidatura do professor Leonardo Caldeira Brant ao cargo de juiz da Corte Internacional de Justiça, na vaga decorrente do falecimento do professor Antônio Cançado Trindade.

Além de se reunir com o chanceler colombiano, o ministro Carlos França também se encontrou com especialistas de Brasil e Colômbia na área de segurança e defesa, duas das agendas mais importantes entre os dois países.

Leia Também:  Justiça participa de Plano Municipal de Convivência Familiar e inauguração de Casa Lar em Itiquira

O Palácio do Itamaraty ainda defendeu o Acordo de Paz celebrado pela Colômbia com as guerrilhas rurais do país. “O Brasil apoia a implementação do Acordo de Paz celebrado em 2016 na Colômbia. Desde 2006, militares brasileiros têm contribuído para a destruição de minas terrestres no país vizinho e participaram diretamente da certificação de mais de 8 mil desminadores”, publicou a pasta.

Neste domingo (7), o chanceler brasileiro participa da posse do novo presidente colombiano, Gustavo Petro, o primeiro governante de esquerda eleito para comandar o país vizinho. Designado pelo presidente Jair Bolsonaro, o ministro Carlos França será o principal representante do governo do Brasil no evento. 

Parceria

Brasil e Colômbia compartilham mais de 1,6 mil quilômetros de fronteira na Floresta Amazônica. O país vizinho possui mais de 50,8 milhões de habitantes e é a terceira maior economia da América do Sul, atrás de Brasil e Argentina.

Segundo Itamaraty, Brasil e Colômbia são parceiros relevantes em temas como comércio, investimentos, cooperação amazônica, saúde, energia, segurança e defesa. A Colômbia é um dos maiores parceiros comerciais do Brasil na América Latina e está entre os principais destinos de investimentos de empresas brasileiras. 

Leia Também:  China reitera apoio à Rússia nas questões de 'soberania e segurança'

A corrente de comércio (importações + exportações) entre os dois países teve seu melhor desempenho histórico em 2021, chegando a US$ 5,36 bilhões. Nos primeiros seis meses de 2022, o fluxo bilateral atingiu US$ 3,28 bilhões, com crescimento de 35,6% em relação ao mesmo período de 2021.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Internacional

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mundo

Deslizamento deixa 9 trabalhadores presos em mina na Colômbia

Publicados

em

Deslizamento prende 9 trabalhadores em mina ilegal na Colômbia
Divulgação

Deslizamento prende 9 trabalhadores em mina ilegal na Colômbia

Um deslizamento que ocorreu nesta quarta-feira (17) na cidade de Lenguazaque, na Colômbia, deixou pelo menos 9 trabalhadores presos em uma mina ilegal de carvão. Uma pessoa ficou ferida.

“Às 17h30 [19h30 em Brasília] foi feito contato com os mineiros. Os 9 trabalhadores estão vivos, 1 deles ferido”, informou a agência de mineração colombiana em nota.

O deslizamento de terras aconteceu na manhã de quarta-feira. Desde então, as equipes de resgate estão operando para resgatar os trabalhadores presos na mina. “Está sendo avaliada a abertura de um túnel através de outra mina, para obter acesso”, consta no boletim.

Só no ano passado, 148 trabalhadores de minas morreram em acidentes. O carvão é um dos principais produtos de exportação do país sul-americano, ao lado do petróleo.

Leia Também:  Rússia espera encerrar guerra ‘em um futuro próximo’, diz Kremlin

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA