Mulher

Zendaya está entre as 100 pessoas mais influentes do mundo da TIME

Publicados

em

source
Zendaya é escolhida como uma das personalidades mais influentes do ano pela TIME
Twitter/Reprodução

Zendaya é escolhida como uma das personalidades mais influentes do ano pela TIME

Zendaya está entre as 100 pessoas mais influentes do mundo de 2022 da Time. A revista norte-americana realiza a lista anualmente e inclui personalidades que se destacaram em diversas áreas. Nesse ano, quem ficou em primeiro lugar foi o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky.

A atriz, cantora e compositora de 25 anos estrelou diversos filmes e séries que ficaram entre os mais populares no último ano. Entre eles está “Euphoria”, série que, em 2021, consagrou Zendaya como a mulher mais nova a vencer o prêmio de Melhor Atriz no Emmy por seu papel como Rue.

Em 2021, Zendaya também voltou ao seu papel de MJ em “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”, filme que se tornou dono da sexta maior bilheteria da história, em que estrela ao lado do namorado, Tom Holland, que interpreta Peter Parker na nova versão dos filmes do herói. Ela também fez parte do elenco do aguardado filme de ficção científica “Duna”, em que interpreta Chani. A atriz já está confirmada na sequência do longa e sua personagem terá peso importante para a trama.

Leia Também:  Ano Novo Astrológico: saiba o que esperar para o seu signo

A influência da atriz fez com que Zendaya se tornasse uma das principais vozes da nova geração de artistas de Hollywood. A artista também se destaca pelas falas antirracistas e por pedir por mais inclusão de mulheres (principalmente mulheres negras) no cinema. A atriz já afirmou que tem intenção em se tornar diretora e que quer que todos os seus filmes sejam protagonizados por mulheres negras.

Além do anúncio de que foi escolhida para integrar a lista da TIME, Zendaya se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter após fotos de bastidores do ensaio que será veiculado na revista serem divulgadas na Internet.

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Mulher

Plataforma ajuda pessoas que buscam relacionamento ‘sugar’

Publicados

em

source
Plataforma proporciona que 'sugar daddies' e 'sugar babies' se encontrem
Pixabay

Plataforma proporciona que ‘sugar daddies’ e ‘sugar babies’ se encontrem

Os padrões de relacionamento mudaram muito ao longo dos anos e hoje em dia é possível viver relações de diversas formas, com diferentes tipos de acordos e interesses. Uma das experiências afetivas mais questionadas e problematizadas é a relação ‘sugar’. Nela, um dos parceiros tem uma situação econômica estabilizada, leva um padrão de vida alto e deseja proporcionar este conforto para quem está se relacionando.

Em contrapartida, a outra pessoa da relação prioriza este status como um dos pontos principais para se relacionar e essa condição fica clara para quem pode proporcionar esta experiência. Com os diversos tipos de plataformas de relacionamentos disponíveis hoje em dia, é possível encontrar aplicativos específicos para quem busca um busca ‘sugar daddy’ ou um ‘sugar baby’ para chamar de seu. A maquiadora e importadora de jóias, Lara Cristin, 22, é uma ‘sugar baby’ e usa a plataforma Meu Patrocínio para se envolver com homens mais velhos que possam lhe proporcionar experiências de luxo.

Ela conta que a maior motivação para usar o serviço foram as más experiências que teve em relações no passado.

Leia Também:  Mulher é discriminada em restaurante inglês por estar de cropped

“A frustração que a gente vive nos relacionamentos hoje em dia é a minha maior motivação para utilizar a plataforma. Ninguém leva a nada sério, parece que está tudo tão supérfluo, então prefiro manter as relações que o Meu Patrocínio me proporciona”, diz.

A maquiadora completa dizendo que se sente mais valorizada hoje em dia pelas experiências que já viveu devido a plataforma. “Eu considero que sou uma mulher que mereço o melhor, mereço conhecer pessoas legais e na plataforma é tudo muito direto, você conhece pessoas que vão se esforçar para te conquistar. Eu não gosto de homem mais novo. Quando estou em festas e aparece um homem mais velho, minhas amigas já falam: ‘olha lá, seu número'”, brincou Lara.

Para especialista é preciso quebrar estereótipos sobre relacionamentos sugar
Pixabal

Para especialista é preciso quebrar estereótipos sobre relacionamentos sugar

Segundo dados do Meu Patrocínio, a plataforma já conta com mais de 2.8 milhões de usuários sendo estes 1.8 milhão de sugar babies femininos, 638 mil babies masculinos, 279 mil sugar daddies e 48 mil sugar mommies. Para o diretor de comunicação de relacionamento da empresa, Caio Bittencourt, é preciso desmistificar alguns tabus sobre a relação sugar. “Estamos acostumados a lidar com estereótipos a todo tempo, como por exemplo, onde pessoas bonitas são consideradas fúteis, pessoas ricas arrogantes, mulheres solteiras que se apaixonam por alguém com estabilidade financeira interesseiras, e por aí vai. É importante desmistificar estes preconceitos”, diz.

Leia Também:  Dicas da Benzedeira: tampar o umbigo pode proteger de energias ruins?

Caio complementa dizendo que um ‘sugar daddy’ não necessariamente será um homem mais velho e que este estereótipo precisa ser quebrado. “É importante frisar que especialmente nesta era digital em que vivemos, muitas pessoas conseguem fazer fortuna ainda enquanto jovens. Existem ‘daddies’ que são herdeiros, empresários talentosos que alcançaram muito sucesso precocemente ou investidores, por exemplo”, comenta o diretor. O comandante de empresa aérea, Marco Antonio Saeger Marinho, 60, é um exemplo de ‘sugar daddy’ que utiliza a plataforma. Ela conta que já viveu tanto experiências positivas quanto negativas utilizando o serviço. “Já tive contatos agradáveis e desagradáveis. Em um encontro que eu tive no passado, a pessoa não era a mesma da foto, mas hoje em dia a plataforma já se previne melhor sobre isso”, diz. Ele completa dizendo que já conseguiu viver relacionamentos estáveis a partir da plataforma, mas que eles “terminaram porque tudo tem seu tempo”.

O comandante ainda dá dicas para quem quer usar uma plataforma de relacionamento de forma segura. “Depois de ver que tem uma afinidade durante uma conversa inicial na plataforma, eu parto para um aplicativo de conversa privado e depois faço uma videoconferência, antes de marcar um encontro presencial. São passos importantes para eu me certificar que não estou entrando em uma ‘roubada'”, finaliza.

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA