Home Polícia Juara: Justiça condena Silvano Rodrigues, assassino do ex-servidor público Rodrigo Frasson

Juara: Justiça condena Silvano Rodrigues, assassino do ex-servidor público Rodrigo Frasson

0

Réu é condenado a 20 anos por matar namorado de sua ex-companheira com 11 golpes de faca. O crime aconteceu em 17 de julho de 2013 e causou grande comoção na cidade.


Após ter sido denunciado pelo Ministério Público Estadual por ter assassinado o namorado de sua ex-companheira, com 11 golpes de faca em via pública na cidade de Juara, Silvano Rodrigues de Oliveira foi condenado nesta segunda-feira (24.02), a vinte anos de reclusão em regime inicialmente fechado. Durante a sessão de julgamento, os jurados acolheram a tese defendida pelo Ministério Público de que o crime foi cometido por motivo torpe, meio cruel e com a utilização de recurso que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.

De acordo com o promotor de Justiça que atuou no júri, Leonardo Moraes Gonçalves, a vítima, Rodrigo Frasson, foi assassinada no dia 17 de julho do ano passado, por volta de 6h30, nas proximidades de sua residência. Na época, o crime gerou bastante comoção na cidade, considerando a brutalidade com que foi cometido.

Consta nos autos que, além de estar inconformado com o fim do relacionamento conjugal que mantinha com a sua ex-companheira, o réu não admitia a possibilidade da mesma ter iniciado um romance com a vítima. “O réu praticou o crime por motivo torpe, isto é, pelo repugnante sentimento de posse pela pessoa de sua ex companheira, haja vista que já se encontrava separada dela há vários meses, e mesmo assim não admitia que a jovem se relacionasse com nenhum outro homem”, destacou o promotor de Justiça.

Segundo ele, durante a instrução criminal foi comprovado que o réu ameaçou a sua ex-companheira por várias vezes, dizendo-lhe que se não fosse dele, não seria de mais ninguém e que mataria quem estivesse com ela. “Ao reconhecerem o motivo torpe, automaticamente os jurados rechaçaram a tese da defesa de que o homicídio foi praticado por domínio de violenta emoção logo após a injusta provocação da vítima”, explicou o representante do Ministério Público.

Durante o julgamento, o promotor de Justiça destacou que o réu agiu com frieza e brutalidade fora do comum. “O réu abordou o ofendido na rua, quando encontrava-se sentado em uma motocicleta, e dissimulando que gostaria de ter uma conversa com ele, aproximou-se e deferiu-lhe vários golpes, atingindo-o nas costas”, disse.

Logo após o crime, Silvano Rodrigues de Oliveira empreendeu fuga, mas acabou sendo preso preventivamente em agosto do ano passado.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Estado de Ma

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta