Home Saúde Governo lança plano de combate a Dengue com incentivo aos agentes de...

Governo lança plano de combate a Dengue com incentivo aos agentes de endemias

0
Gov. Pedro Taques participa da apresentação do plano emergencial de enfrentamento á Dengue, Chikungunya e Zica Vírus. (Foto: José Medeiros/GCOM MT)

Gov. Pedro Taques participa da apresentação do plano emergencial de enfrentamento á Dengue, Chikungunya e Zica Vírus. (Foto: José Medeiros/GCOM MT)

Para intensificar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus – o Governo de Mato Grosso vai investir R$ 20.170.548,08 em ações de vigilância e controle do vetor. Além disso, será disponibilizado um incentivo financeiro no valor de R$ 800, a título de bonificação, para cada Agente Comunitário de Saúde (ACS) e Agente de Combate às Endemias (ACE) de Mato Grosso. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (20.01) pelo governador Pedro Taques durante a apresentação do Plano Emergencial de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika vírus.

Segundo Taques, os valores serão transferidos do Fundo Estadual de Saúde para os Fundos Municipais de Saúde, sendo os R$ 20 milhões em parcela única. As portarias determinando os repasses foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou na segunda-feira (18.01). O governador garantiu que todos os 141 municípios serão beneficiados com as ações.

Durante o evento, que contou com mais de 3,5 mil pessoas e 106 prefeitos, o governador lembrou da importância de combater o mosquito transmissor das três doenças. Destacou que hoje as mulheres que estão grávidas vivem com medo, devido ao risco da criança nascer com microcefalia. Avalia que com o engajamento da população é possível combater o mosquito e eliminar as doenças.

A distribuição dos R$ R$ 20,1 milhões será realizada de forma linear, sendo que deste montante cerca de R$ 13 milhões serão divididos igualmente entre os 141 municípios, de modo que cada um vai receber o equivalente a R$ 92.487,35. Esse valor deverá ser destinado para aquisição de veículos automotor e equipamentos para atender a área da vigilância em saúde. O restante, cerca de R$ 7 milhões, será divido entre os municípios de acordo com a população e poderá ser aplicado em ações de controle e combate ao mosquito Aedes aegypti, conforme a demanda e necessidade de cada um.

O secretário de Saúde, Eduardo Bermudez, destaca que no combate ao mosquito Aedes aegypti já estão incluídas as ações de vigilância em saúde municipais, que recebem recursos do Governo Federal durante todo o ano. “Esses outros recursos são um incentivo financeiro extra que o Governo do Estado está enviando de forma imediata aos municípios, levando em consideração a situação epidemiológica. Além disso, temos colocado à disposição dos gestores municipais toda a nossa estrutura e equipe técnica das regionais de saúde para apoiar no que for preciso”.

Bermudez afirma ainda que o trabalho desenvolvido pelo Governo do Estado junto a entidades civis, como clubes de serviços, igrejas e associações de bairros, para a mobilização e conscientização da comunidade é o ponto chave das ações. “É fundamental que a população abra suas portas e entenda a importância do controle dos criadouros dos mosquitos, em pátios e reservatórios de água dentro de sua casa. Essa conscientização é fundamental para o controle destas doenças”.

Bonificação

Para dar efetividade às ações já desenvolvidas pelos 141 municípios mato-grossenses, o Governo do Estado instituiu um incentivo financeiro estadual para os Agentes Comunitário de Saúde (ACS) e para os Agentes de Combate às Endemias (ACE) no valor de R$ 200 por agente. O valor é uma bonificação e visa estimular e intensificar o desenvolvimento das ações voltadas para o enfrentamento do mosquito Aedes aegypti.

“É uma honra, como governador poder ajudar esses profissionais da atenção básica e da atenção primária. No ano passado apresentamos à Assembleia Legislativa um projeto de lei que permite passar mais recursos para atenção básica, porque entendemos que quando se investe na atenção primária consegue economizar 80% dos recursos gastos na saúde curativa”, afirmou.

O pagamento da bonificação terá duração de quatro meses consecutivos e os recursos financeiros serão transferidos do Fundo Estadual de Saúde aos Fundos Municipais de saúde, nas competências fevereiro, março, abril e maio de 2016. O valor total a ser repassado para cada município é variável e será calculado com base no número de ACS e ACE informado pelo município.

O governador firmou compromisso perante aos agentes de saúde e de combate a endemias de que vai buscar recursos para que a bonificação possa ser permanente.

A presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde de Mato Grosso (Sindacse-MT), Dinorá Magalhães, agradeceu o governador pelo apoio aos agentes. “Quero aqui em nome dos agentes comunitários de saúde e endemias agradecer. Sou agente comunitária de saúde há 20 anos, desde 1995. O senhor é primeiro governador do Estado de Mato Grosso que abre essa porta para ouvir os agentes, para assim fazer alguma coisa por nós”, agradeceu.

Conforme a secretária adjunta da Casa Civil de Relações Políticas com os Municípios, Paola Reis, desde a realização da Conferência Estadual de Saúde o governador determinou prioridade nas reivindicações dos agentes e um novo encontro foi marcado no início do ano. Destacou que após a conquista do bônus o momento é de trabalhar muito para combater o mosquito.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta