GERAL

BibliÓca, primeira biblioteca indígena de MT, é inaugurada

BibliÓca foi inaugurada no dia 19 de dezembro por meio de parceria entre prefeitura de Juína, comunidade Rikbaktsa e Secel.

Publicados

em

Primeira biblioteca de temática do indígena. — Foto: Assessoria

Há pouco mais de uma semana, Mato Grosso conta com sua primeira biblioteca de temática do indígena. Instalada no distrito de Fontanillas, em Juína, a 735 km de Cuiabá, a BibliÓca foi inaugurada no dia 19 de dezembro para preservar e difundir a cultura e o conhecimento da etnia Rikbaktsa.

A Biblioteca foi implantada com recursos do edital da Rede de Pontos de Cultura da Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), numa parceria entre a Prefeitura de Juína e a comunidade indígena. O prédio, que foi construído pelos próprios indígenas com o suporte do curso de arquitetura da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), mantém a arquitetura tradicional da comunidade e leva o nome de Nelson Mutzie, liderança Rikbaktsa que coordenava a construção e que morreu recentemente vítima da Covid-19.

Reconhecida como um ambiente de difusão de conhecimento e vivências, a BibliÓca é um ponto de concentração de publicações e pesquisas sobre os índios Rikbaktsa que estão espalhadas nos ambientes acadêmicos e institucionais. O acervo conta também com conteúdo especializado em temas dos povos indígenas do Brasil, como política indigenista e questão ambiental, além de dicionários e livros na língua Rikbaktsa.

Leia Também:  Projeto inclui o uso obrigatório de máscaras entre medidas emergenciais de combate à Covid-19

O espaço, que integra o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Mato Grosso, é composto ainda por galeria de memórias do povo Rikbaktsa, redário literário, laboratório de informática com acesso à internet e por um espaço para comercialização de artesanatos, propiciando geração de renda às comunidades locais.

Com entrada gratuita e aberto ao público em geral, o local é ponto de referência para visita e contato específico com a cultura indígena. O projeto planejado com a participação da comunidade visa dar visibilidade à história do povo Rikbatsa e tem potencial para se tornar um ponto turístico do distrito de Fontanillas, que fica a 45 km de Juína, e é cortado pelo majestoso rio Juruena.

Fonte: G1 MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

CONFIRA O BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO DIAMANTINO (09/04/2021)

Publicados

em

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Agora é possível marcar compromissos e consultas direto pelo Facebook
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA