Esportes

Surfe: cinco brasileiros avançam direto para 3ª fase do Rio Pro

Publicados

em

Usando a lycra amarela de líder do ranking mundial da Liga Mundial de Surfe (WSL), Filipe Toledo brilhou nesta quinta-feira (23), no primeiro dia de competições do Rio Pro, etapa brasileira da competição, e avançou direto para a terceira fase, para onde também seguiram o campeão olímpico Ítalo Ferreira, Michael Rodrigues, Yago Dora e Miguel Pupo.

Já o tricampeão mundial Gabriel Medina não venceu a sua bateria e seguiu para a repescagem, assim como outros cinco brasileiros: João Chianca, Samuel Pupo, Mateus Herdy, Caio Ibelli e Jadson Andre.

Mostrando fome de vencer desde o início, o potiguar Italo Ferreira caiu na praia de Itaúna, que tinha ondulação de cerca de um metro e meio, pegando ondas em sequência e conseguindo logo um 7,5 na primeira bateria. Com a vantagem construída cedo, o campeão olímpico somou o total de 12,6 e deixou pelo caminho o norte-americano Matthew McGillivray (9,0) e o brasileiro João Chianca (6,3).

Quem também mandou muito bem foi Filipe Toledo. O tricampeão da etapa do Rio (2015, 2018, 2019) mostrou logo um dos aéreos do seu vasto repertório para ganhar uma nota 8,17. Depois bastou somar mais 5,60 para fechar em 13,77 e derrotar o norte-americano Nat Young (11,0) e o peruano Miguel Tudela (9,23).

Leia Também:  Corinthians e São Paulo ficam no empate no Majestoso: 1 a 1

Após a sua bateria, Filipinho falou da sua estratégia dentro da água: “Sempre tentamos começar com o pé direito, sempre arriscando tudo, porque, se acertar, vem nota boa, e foi o que tentei fazer. Quis começar a bateria com uma nota alta para ter mais calma para depois escolher uma segunda onda”.

Quem frustrou a torcida presente em Saquarema foi Gabriel Medina, que somou apenas 6,40 pontos na sexta bateria, ficando atrás dos australianos Connor O’Leary (10,56) e Ethan Ewing (7,47).

Disputa feminina

Mais cedo, a representante do Brasil na disputa feminina, Tatiana Weston-Webb, cravou o total de 10,77 pontos na segunda bateria desbancando a peruana Sol Aguirre (9,90) e a havaiana Carissa Moore (1,80), que foram para a repescagem.

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Corinthians empata em 0 a 0 com o Santos na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro

Publicados

em

O Corinthians voltou a enfrentar o Santos na Neo Química Arena, neste sábado (25), em disputa pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um jogo truncado, o Time do Povo empatou em 0 a 0 com a equipe da baixada santista.
Com a igualdade do placar, o Timão agora tem 26 pontos na tabela da competição e segue na vice-liderança.
A próxima partida do Corinthians será na terça-feira (28), também na Neo Química Arena. O Timão enfrenta o Boca Juniors-ARG pela partida de ida das oitavas de final da CONMEBOL  Libertadores.
Escalação
O técnico Vítor Pereira definiu a seguinte equipe para iniciar a partida: Cássio; Rafael Ramos, Robert Renan, Raul Gustavo e Fábio Santos; Cantillo, Du Queiroz e Roni; Adson, Felipe e Gustavo Mantuan. Durante a partida entraram: Willian, Giuliano, JR. Moraes, Fagner e Lucas Piton. E ainda ficaram à disposição no banco de reservas: Ivan, João Pedro, Biro, Matheus Araújo, Bruno Mendez, Bruno Melo e Xavier.
Primeiro Tempo
O jogo começou com as duas equipes se estudando nos primeiros minutos de jogo. A posse de bola ficou equilibrada, com ambos os lados buscando espaços.
Aos 10 minutos, em um contra-ataque, o Santos chegou pela primeira vez. O atacante, cara a cara com Cássio, chutou pra fora – de toda forma, o árbitro assistente levantou a bandeira assinalando impedimento no lance. Aos 16, novamente o adversário chegou, e Cássio fez uma bela defesa, mandando a bola para escanteio.
Aos 18 minutos, o Corinthians chegou pela primeira vez. Adson fez o passe para Du Queiroz, que cortou e chutou de fora da área, a bola foi por cima do gol.
Aos 20 minutos, o árbitro marcou uma falta perigosa contra o Corinthians. Na cobrança, o atleta do Santos chutou e mandou pra fora. Aos 26 minutos, Mantuan cobrou falta na entrada da área e a bola foi para fora.
O Timão chega novamente! Aos 33 minutos, Mantuan, pela esquerda, fez o passe para Du Queiroz, que estava mais centralizado; o camisa 37 arriscou de fora da área e a bola foi por cima do gol.
O Santos arriscou mais uma vez de fora da área, aos 41 minutos. A bola ficou de fácil defesa para o goleiro Cássio. O árbitro deu um minuto de acréscimo.
Segundo Tempo
Antes de iniciar o segundo tempo, o técnico Vítor Pereira fez a primeira mudança dupla no Timão: saíram Gustavo Mantuan e Du Queiroz e entraram Willian e Giuliano.
Logo aos três minutos, primeira chegada com perigo do Timão. Willian tabelou com Giuliano. O camisa 11 chutou a bola, que passou pelo gol e saiu pela linha de fundo. A Fiel se agitou após o lance. Aos sete, Adson tocou para Rafael Ramos, que chutou cruzado; a bola passou muito perto do gol do Timão!
O Santos respondeu dois minutos depois, com um chute na entrada da área. A bola desviou e a equipe da baixada santista ganhou escanteio.
O técnico Vítor Pereira fez mais uma alteração aos 10 minutos. Saiu Felipe e entrou JR. Moraes. Cinco minutos depois, mais uma alteração: saiu Rafael Ramos e entrou Fagner.
Aos 21 minutos, Willian escorou para Giuliano, que tentou um voleio, mas a bola ficou fácil para a defesa santista. Dois minutos depois, foi a vez de Roni fazer o goleiro adversário trabalhar, em uma jogada bem arquitetada pelo ataque do Timão. O Alvinegro ganhou escanteio. Neste meio tempo, o Corinthians mexeu pela última vez na partida: saiu Roni e entrou Lucas Piton.
O jogo ficou truncado no meio de campo por muitos minutos, com muitas interrupções.
O árbitro deu cinco minutos de acréscimo. Fim de jogo na Neo Química Arena, empate em 0 a 0.
Próximo Jogo
O Corinthians volta a campo na próxima terça-feira (28), às 21h30, na Neo Química Arena, para enfrentar a equipe argentina do Boca Juniors, pela partida de ida das oitavas de final da CONMEBOL Libertadores.
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  'Fechou tudo': brasileiros contam como está o lockdown em Xangai

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA