Esportes

Em jogo repleto de emoções, Chapecoense vence e reassume a liderança da Série B

Publicados

em


Se fosse um filme, a partida entre Chapecoense e Ponte Preta – disputada na noite de quinta-feira (21), na Arena Condá – iria da ação ao drama, mas seria celebrado com um final feliz. No duelo entre as equipes catarinense e paulista, que finalizou a 36ª rodada da Série B, fato é que não faltou emoção. Expulsão para o adversário, divididas acirradas, lesões graves e um pênalti convertido no apagar das luzes garantiram um sabor especial à vitória que devolveu a liderança da Série B ao Verdão.

A partida: 

Depois de uma chegada ao ataque da Chapecoense logo no primeiro minuto de partida, a Ponte Preta deu a resposta com Camilo, na bola parada, mas sem efetividade. Aos 10, Mike arriscou de canhota, de fora da área, e mandou perto do gol. Aos 32, Aylon aproveitou a sobra, ganhou a dividida e finalizou, mas a bola saiu pela linha de fundo. A pressão verde e branca ficou ainda maior após a expulsão de Luan Dias, da Ponte Preta, aos 40 minutos. Ainda ao final da primeira etapa, a Chape bombardeou o adversário em busca do gol, com Aylon acertando a trave e Anselmo Ramon aproveitando a sobra para finalizar com perigo, para grande defesa do goleiro da macaca.

  Operário sofre derrota de 2 a 0 fora de casa para o Cuiabá

Leia Também:  Espanha domina a Argentina, anula Scola e conquista a Copa do Mundo de Basquete

Na etapa final, a persistência alviverde prevaleceu e as inúmeras chegadas ao ataque encurralaram o adversário. Aos 40, quando disparava em direção ao gol, Paulinho Moccelin foi parado com falta e, após prender o pé no gramado, deixou o gramado com grave lesão. A partida, que parecia se encaminhar para o empate, teve mudança de roteiro aos 47 minutos, quando Roberto foi derrubado na área por Apodi e a arbitragem assinalou pênalti. Na cobrança, o Cria do Condá Perotti converteu, confirmando a vitória.

Foto: Márcio Cunha/ACF
Foto: Márcio Cunha/ACF

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Esportes

Marcelo Cabo é apresentado como o novo técnico do Vasco

Publicados

em

 

Na manhã desta terça-feira (02/03), o técnico do futebol profissional Marcelo Cabo foi apresentado oficialmente pelo Club de Regatas Vasco da Gama, em coletiva de imprensa virtual realizada em São Januário, que contou ainda com a participação do Diretor Executivo de Futebol, Alexandre Pássaro.

O novo comandante chegou ao estádio acompanhado de seu filho e auxiliar, Gabriel Cabo, e foi recebido pelo 1º Vice-Presidente, Carlos Roberto Osório, pelo Vice-Presidente de Responsabilidade Social e História, Horácio Junior, e pelo historiador Walmer Peres. Marcelo realizou um tour pela Colina Histórica, visitou o Ginásio onde jogou quando foi atleta de futsal do Clube e conheceu o Salão de Troféus na companhia de Alexandre Pássaro.

Marcelo Cabo chega a São Januário(Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Após o tour, Marcelo Cabo recebeu sua carteirinha de Sócio Gigante e concedeu entrevista coletiva, transmitida ao vivo pela Vasco TV. Confira alguns trechos.

– É uma alegria muito grande voltar a São Januário, voltar para o clube onde vivi bons momentos como atleta e agora espero viver bons momentos como treinador. Quero agradecer ao Presidente e a toda diretoria pelo convite para essa missão que será capitanear o Vasco na temporada de 2021. – afirmou o técnico.

Marcelo Cabo visita o ginásio de São Januário (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Perguntado sobre a disputa da Série B e reforços, Marcelo Cabo, campeão com o Atlético-GO em 2016 e vice campeão com o CSA em 2018, contou sobre a sua experiência na competição e o planejamento que começa a ser traçado com a diretoria.

  Vasco começa na frente, mas o Mengão reage e de virada vence por 2 a 1

 

Leia Também:  Em jogo movimentado, Athletico PR e Corinthians empatam de 3 a 3

– Eu tenho dois acessos em um espaço curto de tempo. Essa vai ser minha sexta vez na segunda divisão, tenho conhecimento pleno da competição e vou dizer com convicção: o Vasco vai apenas passar pela Série B. Com certeza vamos trabalhar bastante para que no final da temporada a gente dê essa alegria ao torcedor que é o retorno à Série A. Também vamos disputar o Carioca, temos a Copa do Brasil, mas a grande e maior meta é o Campeonato Brasileiro.

– É claro que teremos uma reformulação, vamos sentar e ver o que é preciso repaginar. Vamos criar novos mecanismos para que tenhamos uma equipe competitiva com conquista para o Vasco neste ano. Eu inicio meu trabalho no Vasco hoje, junto com a diretoria, junto com o Pássaro, para que a gente possa pautar e planejar essa temporada de 2021. O torcedor vascaíno pode ter certeza, dentro do que o Vasco pode fazer, teremos uma equipe competitiva que vai entrar nas competições e buscar conquistas, que é o que o Vasco sempre fez na sua história.

Presidente Jorge Salgado recebe Marcelo Cabo e seu filho Gabriel Cabo (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Além do passado como atleta do Clube, Marcelo Cabo convive diariamente com o amor ao Vasco dentro de casa. Duda, sua filha, é torcedora do Gigante da Colina e viralizou na internet ao comemorar a chegada do pai ao time do coração. O técnico contou que teve o apoio da família para voltar ao Rio de Janeiro e aceitar esse desafio do Vasco.

Leia Também:  Gabigol tem lesão na coxa e inicia tratamento no Equador

  Sub-20 do Vasco vence o Corinthians pelo Campeonato Brasileiro

 

– A reação da Duda foi maravilhosa, vi a alegria dela quando eu recebi o contato do Vasco. Também conversei com a família, tive a decisão de vir pautada na família porque a gente tem que se mudar, mudar de estado, voltar pra cidade natal, mas a Duda ficou muito alegre. Um dia eu falei pra ela: “Papai vai trabalhar bastante pra um dia treinar o seu time do coração.” Aceitei esse convite com muita alegria e a gente espera fazer um grande trabalho. Não só a Duda, toda família está muito feliz com essa volta à São Januário.

Marcelo Cabo visita Salão de Troféus de São Januário (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Sobre a utilização dos meninos da base, Marcelo Cabo foi pontual ao dizer que eles serão utilizados, mas com sabedoria e estudo em um trabalho integrado com o Carlos Brazil, Diretor do Futebol de Base.

– O Vasco sempre foi um clube que revelou muitos jogadores. costumo dizer que a base, em um time com o tamanho do Vasco, é o oxigênio do clube. O Carlos Brazil é um companheiro que eu conheço há muito tempo e vamos trabalhar de forma integrada. Quero parabenizar o trabalho feito na base do Vasco da Gama, a gente vem ao longo desses anos acompanhando as conquistas e a gente sim, vai usar a base, mas com muito critério, com muito ajuste, pra gente poder potencializar esses jogadores e no momento certo trazer os frutos que a gente espera deles na equipe principal.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA