Cidades

Pais destacam importância para aspecto emocional e aprendizagem

Publicados

em


Após um ano e quatro meses de ensino não presencial, os alunos da rede pública estadual vivem um mês de agosto diferente: ensino na modalidade híbrida com a sensação de primeiro dia de aula. Motivo de adaptação também para quem convive com os estudantes, seus pais e responsáveis.

Simone Brender, mãe da Gabrielly Brender, aluna do 9º ano, da Escola Estadual Professora Arlete Maria, em Várzea Grande, revela já ter percebido a diferença no ensino da filha. “Se os demais pais percebessem como eles estão seguindo as medidas de biossegurança, como melhorou o rendimento, veriam que é possível voltar às salas. Nessas duas semanas de volta às aulas já noto a diferença. Ela acorda mais disposta”.

Entre relatos de desanimo e cansaço das telas, a divisão das turmas em grupos, entre os que frequentam as salas e os que ficam em casa, também foi um fator de estímulo.

“Minha filha é aluna do Grupo A no ensino híbrido e essa semana não está vindo à escola. Mesmo com aula em casa, percebo que ela está mais feliz”, revela Simone.

Leia Também:  Comissão solicita 10.244 doses de CoronaVac ao Ministério da Saúde

Gabrielly, estudante da escola há quatro anos, relata que os primeiros dias todos estavam ainda muito concentrados e preocupados, que foi preciso entender a adaptação e também pelo incentivo dos professores para que ela e os colegas passassem a conversar mais.

“Esperava que todos ficassem mais animados, mas como ainda estamos vivendo com a Covid-19, todos estavam pensando muito nas medidas de biossegurança, todos muito sérios. Com o cuidado dos professores passamos a nos sentir mais alegres”, conta Gabrielly.

Para o profissional da indústria, Leandro Matos, pai da Ana Clara, aluna do 6º ano, já era o momento de as escolas voltarem. Para ele, a filha precisava de convivência e troca de ideias entre os colegas de turma para melhorar também o desenvolvimento social.

“Sei que os professores fizeram o melhor para os alunos, mas não é a mesma coisa. É importante ter interação e discussão dos novos assuntos. Sem falar na formação de caráter. Ainda que respeitando o distanciamento, o fato de estarem na escola coloca em prática a ajuda ao próximo que tanto falamos em casa”, ressalta o pai da Ana.

Leia Também:  Setasc realiza Web encontro sobre Serviço Especializado em Abordagem Social

Em sua primeira semana de aula do Grupo B na modalidade híbrida, Ana Clara comenta que, por ter mudado recentemente para Várzea Grande, a expectativa de conhecer os novos amigos era grande. “No começo é difícil conhecer todo mundo, mas aos poucos está acontecendo. Depois de quase dois anos sem aula, poder ouvir o professor lendo o livro é a melhor sensação”, conta a estudante.

Foco na aprendizagem

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatiza que o retorno na modalidade híbrida foi muito bem planejado para garantir a biossegurança, iniciar o processo de recuperação da aprendizagem e cuidar do socioemocional.

“Depois de muito planejamento, debates, aumento de repasses para as escolas, capacitações, a rede estadual de ensino retomou as aulas na modalidade híbrida. Nossos estudantes ficaram mais de 1 ano e 4 meses fora das salas de aula e esse passo que conseguimos dar é de extrema importância em vários aspectos. Além da defasagem na aprendizagem, nossas crianças e adolescentes estavam expostos a muitos outros problemas sociais”.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Segunda-feira (24): Mato Grosso registra 601.453 casos e 14.205 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (24.01), 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.205 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Dos 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 25.649 estão em isolamento domiciliar e 560.639 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 179 internações em UTIs públicas e 192 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 82,8% para UTIs adulto e em 42% para enfermaria adulta.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (117.124), Várzea Grande (44.652), Rondonópolis (39.573), Sinop (28.292), Tangará da Serra (19.623), Sorriso (18.797), Lucas do Rio Verde (17.288), Primavera do Leste (16.600), Cáceres (13.552) e Alta Floresta (12.083).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Seplag disponibiliza novo módulo no Sistema Monitora

Sistemas instáveis

Devido à instabilidade dos sistemas do Ministério da Saúde ocorrida nas últimas semanas, não foi possível atualizar os dados do Ranking da Vacinação em Mato Grosso e o número de casos e óbitos da Covid-19 no País. Os dados serão atualizados e divulgados assim que for restabelecido o acesso da SES aos sistemas do Governo Federal.

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

Leia Também:  Saúde Estadual entrega 30 cadeiras de rodas pelo Cridac

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA