Cidades

O Governo do Estado investe em Mato Grosso por inteiro

Publicados

em


Durante muito tempo, o aniversário de Mato Grosso foi comemorado por muitos neste dia 9 de maio, mas não havia motivos para que fosse comemorado por todos. Para a população de regiões como o Araguaia, até pouco tempo apelidada de “Vale dos Esquecidos”, o 9 de maio simbolizava somente mais um marco temporal do abandono institucional do Governo do Estado.

Com muita fé em Deus, foco e trabalho sério, isso mudou. Nossa gestão tem ações, entregas e obras em andamento em todos os cantos de Mato Grosso, e em todas as áreas, e isso só foi possível pelo trabalho responsável que realizamos e que consertou as finanças do Estado. Hoje somos o estado que mais investe em obras e ações no país, com 15% da receita corrente líquida destinada a investimentos.

Porque é dever do Estado ajudar a todos, mas especialmente aqueles que mais precisam. E isso vale não só para pessoas, mas para os municípios de Mato Grosso que precisam da mão do Estado para se desenvolverem, encontrarem seu caminho, gerar emprego e trazer qualidade de vida para a população. Um exemplo é a Saúde, um problema crônico do estado e do país, que estamos fazendo funcionar. Há vácuos na Saúde em regiões de Mato Grosso, que ainda hoje obrigam muita gente a se deslocar milhares de quilômetros para conseguir atendimento de média e alta complexidade. 

Já definimos os primeiros passos para mudar essa situação. Nos próximos dias, vamos anunciar os locais onde construiremos novos hospitais em Juína, Tangará da Serra e mais um na região do Araguaia, que tanto prometeram e nunca saiu do papel. O vazio de assistência à Saúde nessas regiões finalmente vai acabar com a entrega dessas unidades hospitalares.

Leia Também:  Banco Mundial aprova empréstimo de US$250 milhões ao Mato Grosso

Sem contar que reabrimos a Santa Casa, ampliamos o Metropolitano em Várzea Grande, estamos reformando e ampliando todos os demais regionais e ainda retomamos as obras de dois grandes hospitais em Cuiabá, que estavam paradas há muitos anos: Hospital Central (34 anos) e Júlio Muller (8 anos). Serão seis novos hospitais em todo o Estado.

Outro exemplo é a infraestrutura. Já entregamos mais 1.600 km de asfalto novo e restauração e há mais milhares de quilômetros sendo construídos. Temos 63 pontes de concreto de médio e grande porte entregues e outras 45 em andamento. Em parceria com os municípios, também estamos substituindo milhares de pontes de madeira que causam muito transtorno à população, e que agora contarão com estruturas metálicas e duradouras.

No Araguaia, que agora já podemos mudar o apelido para “Vale da Prosperidade”, estamos construindo com recursos próprios a Ponte do Rio das Mortes, uma obra histórica, e nove obras na MT-100, com 164 km de asfalto novinho sendo construídos. Nunca teve tanta obra do Estado nessa região!

Temos pontes e asfaltamento na MT-423 no Centro-Norte, que liga na BR-163, a principal via para o escoamento da produção; na Baixada Cuiabana finalizamos há pouco o asfalto novo da MT-351, no Distrito de Aguassu, e a pavimentação da MT-402 até o Coxipó do Ouro; no médio-norte entregamos os 30,5 km na MT-140 entre Vera e Santa Carmem; no Teles Pires, entregamos os 37 km de asfalto novo na MT-338, entre Itanhangá e Tapurah; inauguramos mais de 54 km na MT-343, entre Cáceres e Porto Estrela; e há outras dezenas de obras em execução e mais dezenas a serem lançadas.

Leia Também:  Prazo para realização de exame toxicológico periódico é prorrogado

Também temos um carinho especial pela Assistência Social. Sob a liderança voluntária da primeira-dama Virginia Mendes, o Estado já distribuiu mais de 330 mil cestas básicas e estamos adquirindo mais 534 mil para distribuir neste ano. Lançamos o Ser Família Emergencial, que vai ajudar por pelo menos cinco meses mais de 100 mil famílias de bqaixa renda, que foram as mais afetadas pela pandemia.

Essa mesma distribuição de investimentos em todas as regiões ocorre na Educação, na Segurança, no Meio Ambiente, na melhoria do serviço público e nas demais áreas prioritárias.

Há pouco mais de dois anos, com um Governo do Estado que sequer conseguia pagar o salário dos seus servidores, essa realidade seria impensável. Mas entendemos que não era mais tolerável que Mato Grosso fosse rico e tivesse grandes investimentos apenas na iniciativa privada, como um gigante de produção de alimentos. Agora o Governo de Mato Grosso está nesse mesmo patamar. O trabalho sério, comprometido e o bom uso dos impostos pagos pelo cidadão passou a dar resultado e melhorar a vida de quem realmente importa: os mato-grossenses de todos os cantos desse estado.

Mauro Mendes é governador do Estado de Mato Grosso

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Sábado (12): Mato Grosso registra 427.572 casos e 11.390 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (12.06), 427.572 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 11.390 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.001 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 427.572 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.788 estão em isolamento domiciliar e 400.171 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 478 internações em UTIs públicas e 352 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 90,19% para UTIs adulto e em 39% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (89.250), Rondonópolis (31.210), Várzea Grande (29.177), Sinop (20.758), Sorriso (14.750), Tangará da Serra (14.607), Lucas do Rio Verde (13.090), Primavera do Leste (10.954), Cáceres (9.221) e Alta Floresta (8.131).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Banco Mundial aprova empréstimo de US$250 milhões ao Mato Grosso

O documento ainda aponta que um total de 345.418 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 787 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na sexta-feira (11.06), o Governo Federal confirmou o total de 17.296.118 casos da Covid-19 no Brasil e 484.235 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 17.210.969 casos da Covid-19 no Brasil e 482.019 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados deste sábado (12.06).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Leia Também:  Mato Grosso reduziu em 34% os crimes de roubo seguido de morte

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA