Cidades

Corpo de Bombeiros de MT encerra circuito de provas práticas e certifica 12 cães militares

Publicados

em


O Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT) certificou 12 cães de busca e resgate, que foram aprovados na última etapa de avaliação técnica da Primeira Prova Nacional de Certificação de Equipes de Busca, Resgate e Salvamento com Cães do Brasil, encerrada nesta quinta-feira (25.11) na Lagoa Trevisan, em Cuiabá.

Ao longo de três dias, 12 cachorros das raças labrador, pastor de malinois, blue heeler e border collie, de equipes de corporações do Centro-Oeste e Sul do Brasil, foram submetidos ao circuito de provas.

Os animais inscritos para a certificação são integrantes das seguintes equipes; três cachorros do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina (CBMSC), três do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Paraná (CBPMPR) e seis do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBMMT). Todos foram treinados na sua base de origem para atuar em ocorrências terrestres e aquáticas, sempre acompanhados dos militares.

Para obter a Certificação Nacional de Equipes de Busca e Resgate, as equipes foram submetidas em várias atividades. Em uma das provas, os cachorros, acompanhados do militar, atenderam uma simulação de ocorrência de acidente aéreo.  Um mapa com os pontos e coordenadas foi entregue para as equipes, sendo sua missão principal a localização de vítimas desaparecidas. Uma técnica para avaliar a capacidade e autonomia do animal e equipe de se manterem ativos na operação até sua finalização com êxito.

Leia Também:  Investigação sobre crime do novo cangaço em MT é destaque no Fantástico

O desempenho dos candidatos foi avaliada por uma comissão de militares: tenente-coronel Walter Parizotto, do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catariana (CBMSC), que é árbitro e presidente do Comitê Nacional de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (Conabresc); árbitro e diretor de prova, major Rafael Marcondes (CBMMT); e o capitão Allan (CBMSC), que também é árbitro. Todos integrantes credenciados pelo Conselho Nacional dos Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (Ligabom) e Comitê Nacional de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (Conabresc).

O comandante-geral em exercício do CBMMT, Coronel Ricardo Antônio Bezerra Costa, destacou que o trabalho realizado pelo cachorro é “exemplar”, pois o animal possui uma série de elementos que auxilia os militares em missões de busca.

“Este animal faz toda diferença na ação de busca e salvamento devido suas características, principalmente por se tratar de animal muito inteligente, forte, com agilidade, além de possuir um olfato extremamente desenvolvido, junto com os militares do Corpo de Bombeiros Militar, soma esforços para resolutividade nas diversas frentes de trabalho”, explicou o coronel.

Leia Também:  "As aventuras de Zé Travessuras" começa nesta segunda-feira (24)

No país, o CBMMT é referência nacional para os 25 estados e o Distrito Federal, sendo a corporação com o maior número de binômios (militar + cão) certificados pela Ligabom, totalizando 24 cães em Mato Grosso que entram em ação junto com os bombeiros durante as ocorrências.

Entenda de que forma o cão militar atua em ocorrência

Em Mato Grosso, 1ª Companhia Independente Bombeiro Militar (1°CIBM), no município de Barra do Garças (a 516 km de Cuiabá) empenhou um cão de busca, no dia 09 de novembro, para localizar o corpo de um homem de 30 anos, vítima de afogamento que estava desaparecido nas águas do Rio Araguaia. Nesta missão de busca e resgate, o cachorro bombeiro ‘Thayron’ indicou aos militares o ponto de mergulho, localizando o corpo da vítima.

Na tragédia do rompimento de barragem no município de Brumadinho (MG), em 25 de janeiro de 2019,  foram enviados 10 cães de busca de Mato Grosso, empenhados durante os 127 dias de trabalho para localização das vítimas desaparecidas.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Segunda-feira (24): Mato Grosso registra 601.453 casos e 14.205 óbitos por Covid-19

Publicados

em


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (24.01), 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.205 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Dos 601.453 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 25.649 estão em isolamento domiciliar e 560.639 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 179 internações em UTIs públicas e 192 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 82,8% para UTIs adulto e em 42% para enfermaria adulta.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (117.124), Várzea Grande (44.652), Rondonópolis (39.573), Sinop (28.292), Tangará da Serra (19.623), Sorriso (18.797), Lucas do Rio Verde (17.288), Primavera do Leste (16.600), Cáceres (13.552) e Alta Floresta (12.083).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Leia Também:  Investigação sobre crime do novo cangaço em MT é destaque no Fantástico

Sistemas instáveis

Devido à instabilidade dos sistemas do Ministério da Saúde ocorrida nas últimas semanas, não foi possível atualizar os dados do Ranking da Vacinação em Mato Grosso e o número de casos e óbitos da Covid-19 no País. Os dados serão atualizados e divulgados assim que for restabelecido o acesso da SES aos sistemas do Governo Federal.

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

Leia Também:  Quatro pessoas são indiciadas por sequestro, tortura e homicídio em Primavera do Leste

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA