Agro Notícias

BATATA/CEPEA: Safra das secas se intensifica, e preços recuam

Publicados

em


Cepea, 10/6/2021 – O preço médio da batata lavada tipo ágata recuou neste início de junho na média das lavadoras do País. Segundo pesquisadores do Hortifruti/Cepea, essa desvalorização, que já era esperada, é reflexo da intensificação da safra das secas em diversas regiões, como Curitiba e São Mateus do Sul, no Paraná, e, mais recentemente, o Cerrado de MG. Além dessas, outras praças já começam a ofertar seus produtos, como Cristalina (GO) e o Sudoeste Paulista. Apesar do maior volume disponível e da consequente desvalorização da batata, os preços ainda estão em patamares elevados. Entre 1º e 7 de junho, a média da batata lavada tipo ágata foi de R$ 72,10 (ponderada pela classificação), na média das lavadoras do País, 15% inferior ao de maio, de R$ 84,83 (também ponderado pela classificação). De acordo com colaboradores do Cepea, a expectativa para o restante do mês é de que os valores médios se mantenham acima dos custos de produção, mesmo diante da tendência de queda. Já no segundo semestre, a oferta deve ser ainda mais expressiva, e os preços podem cair significativamente caso a demanda permaneça enfraquecida. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Leia Também:  Indea tem apoio da Acrismat e reforça no Nortão e demais regiões ações para evitar peste suína
Fonte: CEPEA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro Notícias

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Publicados

em


Sustentabilidade

Primavera do Leste tem nascentes em ótimo estado de conservação

Localizadas em propriedades rurais as fontes estão 97% preservadas

12/06/2021

Levantamento realizado pelo projeto Guardião das Águas, de iniciativa da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), identificou que produtores rurais de Primavera do Leste, região Sudeste do Estado preservam 97% das nascentes. O estudo apontou que, das 259 fontes encontradas em áreas agricultáveis, 250 estão em ótimo estado de conservação. O município possui 194.329 mil hectares de plantio de milho e 285.507 mil ha de cultivo de soja.

O estudo aponta também, que produtores rurais de Paranatinga, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Rondonópolis, Cuiabá e Itiquira também preservam o patrimônio natural. Nesses municípios os resultados mostram um percentual de conservação das fontes entre 95 e 99%. O Guardião das Águas é desenvolvido há três anos e já mapeou 63.859 nascentes em 34 municípios do Estado.

O mapeamento tem como objetivo avaliar e diagnosticar as nascentes dos municípios produtores de soja e milho, de acordo com o grau de conservação, além de apoiar a regularização ambiental e fomentar estratégias internacionais.

Leia Também:  Caem preços do arroz e beneficiadoras apontam ‘queda de braço’

Gerente de Sustentabilidade e responsável pelo projeto, Marlene Lima, explica que “o Guardião das Águas é uma ação contínua que serve para instruir o produtor associado sobre os trabalhos de restauro florestal que precisam ser realizados nas fazendas”.

Em Primavera do Leste, na fazenda do produtor rural Rafael Zanin, as nascentes estão intactas. “Nossa área é de cerca de 5 mil hectares, aqui cultivamos soja, milho e pecuária. Fazemos aceiro, áreas de dreno, não derrubamos árvores, nem o gado bebe água das nascentes, pois temos poço artesiano e local apropriado para eles. Separamos o lixo e reciclamos, tudo com muita responsabilidade, já que em nossa propriedade temos três dos principais biomas: Amazônia, Cerrado e Pantanal”.

Morador de Paranatinga há uma década, o produtor rural Abel Dognani, se orgulha ao falar do município e suas potencialidades. A fazenda de 2.500 hectares possui diversas nascentes preservadas, bem como reserva legal intacta. “Plantamos soja e milho, mas temos a consciência da preservação do meio ambiente. Reflorestamos cerca de 20 a 30 metros em torno das nascentes e com isso os açudes (represas de água) estão cheios, o que atende toda a demanda da fazenda”, enfatizou Abel.

Leia Também:  ALGODÃO/CEPEA: Indicador recua 2,5% em maio

O projeto Guardião das Águas tem responsabilidade com o meio ambiente.“A sustentabilidade no agronegócio envolve práticas ambientais nas atividades agrícolas, bem como adoção de novas tecnologias e aplicação de métodos sustentáveis na rotina do campo. Prova disso é a preservação das nascentes em propriedades rurais, em média 95% delas em ótimo estado de conservação”, declarou presidente da Aprosoja, Fernando Cadore.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

polícia

política

Cidades

ESPORTES

Saúde

É Direito

MAIS LIDAS DA SEMANA