Home Geral Tóquio, Seul e Pequim prometem colaborar sobre questão da Coreia do Norte

Tóquio, Seul e Pequim prometem colaborar sobre questão da Coreia do Norte

0

Primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, premier chinês, Li Keqiang, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, participaram de uma cúpula trilateral nesta quarta-feira (9).

Os líderes de Japão, China e Coreia do Sul apoiaram nesta quarta-feira (9) o acordo alcançado entre Pyongyang e Seul para conseguir a “completa desnuclearização” e uma paz duradoura na península coreana, e se comprometeram em colaborar.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, o premier chinês, Li Keqiang, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, concordaram em juntar forças nessa direção em uma cúpula trilateral realizada hoje, em Tóquio, e centrada no processo de diálogo aberto com Pyongyang para levá-lo a abandonar suas armas nucleares.

Abe destacou a “importância” do acordo intercoreano para a paz e a estabilidade na região, e destacou que compartilha com Pequim e Seul “a posição comum de atender as sucessivas resoluções das Nações Unidas para solucionar o problema norte-coreano”.

O primeiro-ministro japonês também pediu “passos concretos” a Coreia do Norte para sua desnuclearização, que, aparentemente, aludiu a necessidade de manter as sanções impostas pela comunidade internacional sobre Pyongyang, um ponto onde os três países vizinhos discordam.

Já o premier chinês destacou “a boa direção” que o diálogo na península avança, e expressou seu apoio a “todas as partes que aproveitem este momento para resolver o conflito”.

Li afirmou que Pequim “fará todos os esforços para atingir a desnuclearização” da Coreia, ressaltou a importância de trabalhar com Seul e Tóquio “para atingir uma cooperação estável e saudável” e confiou no bom andamento do diálogo entre Pyongyang e Washington.

O presidente sul-coreano apontou o “grande apoio” expressado por Li e Abe à chamada “Declaração de Panmunjom” assinada entre Seul e Pyongyang na cúpula do último dia 27 de abril, uma posição em que há um “completo acordo”, e prometeu fazer “todo o possível” para implementar este pacto.

A reunião foi a primeira cúpula trilateral entre estes países vizinhos após uma época marcada pela piora dos seus laços, especialmente de Seul e Pequim com Tóquio, que é acusado de minimizar as atrocidades do Japão Imperial durante a colonização dos dois países no século XX.

G1

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta