Home Polícia Pai é preso por estuprar duas filhas adolescentes no AP; ele engravidou...

Pai é preso por estuprar duas filhas adolescentes no AP; ele engravidou uma terceira filha

0

Polícia Civil investigou caso durante dois meses. Prisão aconteceu na sexta-feira (12), em Mazagão.

Um homem de 39 anos foi preso suspeito de estuprar as próprias filhas de 15 e 16 anos. Além disso, a polícia também afirma que ele mantinha relações sexuais com uma terceira filha, de 18 anos, que ficou grávida dele e teve um filho em 2018. Os crimes aconteciam há, pelo menos, dois anos, em Mazagão, a 32 quilômetros de Macapá, onde a família mora.

A Polícia Civil do Amapá começou a investigar o caso há cerca de 2 meses, após receber denúncia de que as meninas viviam em cárcere privado. O crime acabou não sendo confirmado, porque as filhas saiam de casa para ir à igreja e escola, principalmente; mas a investigação descobriu os estupros.

A prisão aconteceu na sexta-feira (12), em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, após pedido feito pelo delegado de Mazagão, Anderson Ramos.

O pai foi levado ainda no fim de semana para o cadeião do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), em Macapá. Segundo Ramos, ele fez uma “confissão indireta” no interrogatório.

“Ele declarou que não se lembrava [dos crimes] porque estava bêbado, só que, quando estava sendo conduzido ao Iapen, ele falou de maneira informal para a equipe – o que não serve para os autos – que confessava os crimes, reconheceu os erros. Ele tentou jogar culpa para cima da filha, que só teria vindo relatar agora porque está namorando”, lembrou o delegado.

Aos agentes ele também reconheceu ser pai e avô do filho da primogênita. As três filhas foram ouvidas na delegacia ao longo da investigação. Ramos informou ainda que as relações que ele teve com a filha mais velha não foram considerados estupros.

“Não houve crime porque ela consentia. Em relação às outras duas filhas, foi considerado estupro. Todas as três sabiam que ele tinha relação com as outras irmãs. Isso acontecia desde quando a do meio tinha 14 anos. Parecia até que ele sabia que abaixo de 14 anos a pena para estupro de vulnerável é maior, ou estava esperando o corpo ficar mais desenvolvido e isso despertava mais o interesse sexual”, acrescentou o delegado.

Vindas de região ribeirinha, as três filhas moravam com o pai e a mãe na mesma casa, no Centro do município, onde estavam há pouco tempo. A mulher disse à polícia que não sabia das relações.

O homem preso foi indiciado por estupro em continuidade delitiva e em concurso material, com aumento de pena por ser pai das vítimas. O G1 tenta localizar a defesa dele. As filhas menores de idade ficaram sob responsabilidade da mãe.

Abuso de filhas na fronteira

Em 2015, um caso semelhante também chamou atenção. Um agricultor de 49 anos foi preso por suspeita de estuprar cinco filhas indígenas em Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá. Aos policiais, ele não teria mostrado arrependimento e chegou a considerar “normal” as relações sexuais com as filhas de 5, 6, 10, 12 e 14 anos na época.

Inicialmente, ele confessou o estupro em duas meninas, mas os exames comprovaram o abuso em todas, que moravam sozinhas com o pai e mais três irmãos.

“Era rapidinho, não fazia nada não, era rapidinho”, confessou o agricultor em entrevista à Rede Amazônica.

Além da violência, foram atestadas condições sub-humanas de moradia, identificando nas menores ferimentos e calos nas mãos e pés por causa do trabalho pesado na roça que eram obrigadas a fazer.

G1

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta