Home Cidades Monitores de computador viram casas para gatos em Diamantino

Monitores de computador viram casas para gatos em Diamantino

0

Monitores velhos de computador agora são vasos de flores e casa para gato, no projeto “Reciclar, Preservar e Transformar”, realizado em Diamantino.

Monitores velhos de computador agora são vasos de flores e casa para gato, CDs viraram guirlandas de Natal e relógios, já as teclas de teclado de computador se tornaram bonecos e porta canetas, no projeto “Reciclar, Preservar e Transformar”, realizado em Diamantino pela Escola Pública João Batista de Almeida.

 O trabalho tem o objetivo de desenvolver nos alunos atitudes de respeito às diferentes formas de vida e a necessidade de preservar o meio ambiente em todas as suas dimensões, por isso, o projeto abordou os cuidados com o ambiente escolar, questões referentes ao lixo e as relações com o ambiente, considerando que: “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sua sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo, preservá-lo, para as presentes e futuras gerações”
O prefeito Juviano Lincoln, o vereador Edilson Mota Sampaio e o secretário municipal de Educação e Cultura, Nilvo Pedro Lanza prestigiaram a exposição dos trabalhos que ocorre na própria escola. O gestor municipal gostou do que viu: “É gratificante e importante saber que educação ambiental está sendo destaque dentro do ambiente escolar, somos reflexo do que aprendemos”, mencionou.  
 
O projeto que envolveu os alunos matriculados no I, II e III Ciclos contou com a parceria com a cooperativa de créditos Sicredi, através do projeto Cooperando Com Minha Escola.
 
As atividades foram desenvolvidas de modo interdisciplinar, envolvendo toda a equipe da escola. Em todas as etapas foram considerados os conhecimentos prévios dos alunos, suas habilidades e interesses pelas atividades realizadas, além da participação em oficinas com materiais recicláveis; aulas de campo e palestras.
 

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta