Home Esportes Mesmo cheio de suplentes, furacão Brasil arrasa Tunísia e faz a 8ª...

Mesmo cheio de suplentes, furacão Brasil arrasa Tunísia e faz a 8ª vítima na Copa do Mundo

0

Renan poupa Bruninho, Leal, Lucarelli, Lucão e Maurício Souza, mas seleção não toma conhecimento do lanterna, faz 25/17, 25/14 e 25/13 e aguarda vice-líder Polônia, rival de domingo

E o furacão Brasil segue fazendo estrago no Japão. Mesmo sem Bruninho, Leal, Lucão, Lucarelli e Maurício Souza (todos poupados), a seleção masculina atropelou a lanterna Tunísia por 3 a 0 (25/17, 25/14 e 25/13) nesta sexta-feira em Hiroshima (ainda madrugada pelo horário de Brasília) e se mantém invicta na liderança da Copa do Mundo.

Depois de derrubar seus oito primeiros oponentes, o time comandado por Renan dal Zotto terá agora uma autêntica decisão pela frente. Na manhã de domingo (a partir das 3h e com transmissão do SporTV), o desafio será diante da vice-líder Polônia, e uma vitória praticamente garantirá o caneco para a seleção.

O jogo

Mesmo bastante modificada, a equipe brasileira começou com bom volume, chegando ao primeiro tempo técnico com 8/6 a favor. Aproveitando e eficiência do bloqueio e também a fragilidade do adversário, logo abriu 6 pontos (16/10) e já encaminhava a vitória no primeiro set, tranquilamente resolvido em 25/17 com uma canhotaça de Felipe Roque (entraram momentaneamente em lugar de Alan).

Seguindo o modo “rolo compressor”, o Brasil fez 5/0 e depois 8/2 no início da segunda parcial. Com Cachopa, Maurício Borges, Isac (melhor pontuador do time com 13), Flávio e Douglas aproveitando muito bem a oportunidade, o atropelo seguiu forte, e os brasileiros abriram 2 a 0 após matarem a parcial em 25/14.

Com a vitória já virtualmente no bolso, o time nacional tirou levemente o pé do acelerador, permitindo um equilíbrio dos tunisianos no começo do terceiro set. Após a primeira parada técnica (com o placar de 8/6 a favor), porém, o Brasil voltou a calibrar a pressão, abriu novamente e concluiu suavemente os trabalhos fazendo 25/13 na parcial.

O Brasil começou com Isac, Maurício Borges, Fernando Cachopa, Douglas Souza, Alan e Flávio, além do líbero Thales. Entrou no decorrer Felipe Roque.

Globo Esporte

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta