Home Destaque Menina de 12 anos manda cartas para vizinhos e denuncia agressões do...

Menina de 12 anos manda cartas para vizinhos e denuncia agressões do pai em MT: ‘Vocês não ouvem os gritos?’

0

Uma adolescente de 12 anos denunciou, em cartas enviadas aos vizinhos, agressões sofridas pelo pai em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá. O suspeito, de 40 anos, que não teve a identidade divulgada, foi detido na quarta-feira (29) e negou as agressões. Segundo a Polícia Militar, ele possui passagens por maus-tratos e ameaça.

O caso foi acompanhado pelo Conselho Tutelar, que participou do resgate da menina. Ela segue sob a guarda da instituição até que o caso seja investigado.

Na carta, a menina chega a dizer que prefere o pai morto para que as agressões cessem. Ela ainda afirma que levou um chute no olho e teve o nariz quebrado pelo pai.

Em outro trecho, a menina diz que não vê a mãe há dois anos e relata que o pai tem pensado em se mudar para a região norte do estado.

“Oi, de novo. Ele [pai] está querendo mudar para o Nortão e eu não vejo minha mãe faz 2 anos. Você não acha que é muito? Eu preferia ele morto, assim ninguém precisava sofrer. Eu não aguento. Eu estava tratando de fugir, mas se eu fugir ele mata as pessoas que eu tanto amo. Vocês não houve (sic) gritar não?!”, diz o trecho de uma das cartas.

Ao ser resgatada pela polícia, a menina contou que o pai a ameaçava, a agredia e que, por algumas vezes, ele ia até o quarto para dormir com ela.

Em outro bilhete, a menina diz ter sido agredida com chutes no olho (Foto: TVCA/Reprodução)Num novo bilhete, a menina conta que era agredida com chutes no olho e no nariz e pede que o vizinho denuncie o pai.

“Oi, eu esqueci de fala (sic) tudo. Mas ele deu um chute no meu olho e quebrou o meu nariz. […] Tenho prova. Ele está quebrado até hoje e pode denunciar amanhã de manhã”, diz trecho de outra carta.

Segundo a PM, a menina foi encontrada com uma luxação no nariz. Na casa onde ela estava foram encontradas munições de calibre restrito. O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

Fonte: G1MT

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta