Home Cidades Mato Grosso firma parceria para impulsionar o manejo florestal sustentável

Mato Grosso firma parceria para impulsionar o manejo florestal sustentável

0

O Centro das Indústrias de Produção e Exportação de Madeira do Estado de Mato Grosso (CIPEM), representando mais de 600 empresas, e a IDH assinaram um memorando de entendimento para promover e melhorar de forma sustentável a indústria florestal de Mato Grosso de forma sustentável.

Os parceiros desenvolverão conjuntamente atividades para melhorar continuamente a cadeia de valor do setor florestal no estado, com base em quatro pilares centrais: Suporte técnico e financeiro para criação de um Sistema de Registro de Gestão Florestal Digital. Troca de conhecimento, com visitas técnicas e eventos itinerantes. Um estudo de viabilidade e operacionalização de um selo de sustentabilidade que atenda a legislação brasileira e protocolos internacionais e o desenvolvimento de estratégias de comunicação para melhorar a imagem da indústria de base florestal e seu acesso a novos mercados, tanto no Brasil como no exterior.

As ações estão alinhadas com a estratégia estadual de Produção, Conservação e Inclusão (PCI), uma aliança territorial de longo prazo para mitigar questões relacionadas ao desmatamento e à degradação florestal. Um dos objetivos do PCI é estabelecer mecanismos de transparência e governança para atrair investimentos para o Mato Grosso, para promover o desenvolvimento sustentável. O PCI visa criar 6 milhões de hectares de florestas geridas de forma sustentável em Mato Grosso. Atualmente, o estado possui 3,7 milhões de hectares de florestas privadas gerenciadas.

Segundo o presidente da CIPEM, Rafael Mason, o objetivo de unir-se à parceria é promover a indústria florestal de Mato Grosso, “Vemos uma oportunidade de aumentar o impacto e os resultados positivos já alcançados na produção de madeira nativa, construindo coalizões para melhorar e monitorar os critérios de sustentabilidade, ao mesmo tempo em que inovamos a abordagem de mercado”, comentou.

A IDH está usando a abordagem da paisagem para acelerar a sustentabilidade nas cadeias de valor de múltiplos setores relacionados a commodities agrícolas até 2020. A abordagem une a produção sustentável, a proteção florestal e a inclusão social.

A diretora executiva da IDH no Brasil Daniela Mariuzzo, conta que “Desenvolvemos ações sustentáveis ​​em mais de 40 países em todo o mundo e vimos que o desenvolvimento de coalizões envolvendo o setor público, o setor privado, a sociedade civil, o setor financeiro e a academia têm um impacto positivo na sociedade como um todo”.

Mauren Lazaretti, secretário de Meio Ambiente de Mato Grosso, disse que a parceria anda de mãos dadas com o entendimento de que o manejo florestal sustentável é uma estratégia para desenvolver a economia e, ao mesmo tempo, conservar a floresta amazônica. “Estamos trabalhando em conjunto com a CIPEM e a IDH para implementar estratégias modernas e eficazes que desmistifiquem o risco associado à madeira nativa e garantam a legalidade da cadeia de valor do setor florestal no estado”.

A assinatura da parceria ocorreu durante um evento na sede da Federação das Indústrias do Estado do Mato Grosso (FIEMT), em Cuiabá (MT), com a participação dos presidentes dos sindicatos do setor florestal e das autoridades estaduais.

O CIPEM é a união de oito sindicatos de empregadores de base florestal em Mato Grosso, cujo objetivo é organizar e fortalecer o setor. No total, representa cerca de 600 empresas. Incentiva a produtividade e o consumo consciente de madeira e seus subprodutos de forma sustentável, em conformidade com a legislação vigente e em harmonia com o meio ambiente.

O setor florestal nativo em Mato Grosso

Mato Grosso possui 3,7 milhões de hectares de florestas nativas privadas conservadas pelo Manejo Florestal Sustentável, com expectativa de atingir 6 milhões de hectares até 2030. A atividade é composta por mais de 6 mil empreendimentos florestais, com cerca de 1.800 indústrias e comércios – que juntos emprega cerca de 90.000 pessoas direta e indiretamente. Ao todo, 44 ​​municípios do Mato Grosso são economicamente baseados na silvicultura, colocando o setor em quarto lugar em sua contribuição para a economia do estado.

Minuto MT

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta