Home Polícia Mãe diz que criança de 4 anos sofreu abuso sexual na casa...

Mãe diz que criança de 4 anos sofreu abuso sexual na casa do pai

0

Um bombeiro civil está sendo acusado pela ex-esposa de sequestrar e permitir o estupro da filha do casal de apenas quatro anos, no Bairro Nova Esperança, em Várzea Grande.

 

A mãe, de 23 anos, procurou a Polícia Militar na noite desta quarta-feira (18), após constatar que sua filha estava com as partes íntimas inchadas e irritadas.

 

Segundo consta no boletim de ocorrência, a mulher contou que deixou a filha na casa da ex-sogra no dia 10 deste mês e que, no dia seguinte, o ex-marido foi até o local e levou a menor de lá, sem informar para onde iria.

 

A mãe da menor ficou sabendo apenas no dia 15 que o pai a teria levado. E desde então tentou manter contato por telefone na tentativa de descobrir o paradeiro de ambos, porém sem sucesso.

 

Ela alega que o homem sempre atendia, mas quando ouvia a voz dela, desligava o celular.

 

Conforme o BO, o homem só apareceu com a criança na última terça-feira (17), por volta das 17h30, quando deixou a criança novamente na casa da mãe dele.

 

Quando a mulher chegou ao local, a ex-sogra informou que a menina já havia tomado banho. Porém foi só na noite de ontem, ao chamar a criança para novamente tomar banho, que ela teria percebido o abuso, após a filha se negar a entrar no chuveiro.

 

Questionada a respeito, a criança disse que não queria contar, pois ela ficaria com raiva de seu pai.

 

A mãe conta que então tirou a calcinha e a menina queixou-se de dor. A criança então disse que havia sido uma mulher, que estava na casa onde ficou com o pai, que havia feito aquilo.

 

Segundo o boletim, a mulher informou que não sabia onde o ex-companheiro morava, e que sabia apenas que ele era bombeiro civil, no Shopping de Várzea Grande.

 

A Polícia então registrou o caso como estupro de vulnerável, que será investigado pela Delegacia Especializada no Direito da Criança e do Adolescente (Deddica).

Fonte: MidiaNews

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta