Home Política Governador admite que obras do VLT em Cuiabá fugiram de sua autonomia

Governador admite que obras do VLT em Cuiabá fugiram de sua autonomia

0

Obra de mobilidade urbana é a mais cara já executada na Grande Cuiabá. Silval Barbosa diz que a obra fica pronta somente no próximo ano.

noticia170713073848O governador de Mato Grosso, Silval Barbosa admitiu, na tarde desta terça-feira (15), que perdeu a autonomia sobre o prazo de entrega do Veículo Leve sobre trilhos (VLT), a mais cara obra de mobilidade urbana já executada na Grande Cuiabá, com custo de R$ 1,47 bilhão.

A implantação teve início em junho de 2012, com previsão de término para março deste ano, o que não ocorreu.

Depois, o governo afirmou que o meio de transporte estaria em fase de testes até o início da Copa do Mundo, em junho, o que também não foi cumprido. Nos últimos meses, a promessa era de que o metrô de superfície estaria pronto até dezembro deste ano, mas agora isso também foi descartado.

“Estamos executando [a obra]. Só que é um projeto complexo. Fugiu da nossa competência a autonomia de entrega. Período de chuvas, projetos, novo modelo de RDC [Regime Diferenciado de Contratação] e que se estende até 2015. Mas, nós estamos fazendo e em ritmo acelerado”, declarou Barbosa, acrescentando que o próximo governador do estado deverá dar continuidade à implantação do modal de transporte.

“Tem que terminar, é obrigação de quem ganhar a sucessão. Tem que concluir, porque é um projeto definido, projeto de transporte público para a cidade. E um projeto que tem orçamento definido também. Então, quem for o meu sucessor vai ter a obrigação de concluir e o maior prazer em concluir a melhor obra de mobilidade urbana da região metropolitana”, afirmou.

Barbosa admite que prometeu que iria entregar a obra até o final da gestão dele. “Eu falei, só que não depende de mim. Depende de uma série de outras circunstâncias que fugiram do meu alcance. E assim como eu queria ter terminado tantas coisas que eu planejava fazer. E na gestão pública, às vezes não está só na vontade de fazer, mas como fazer e com o que fazer”, declarou.

A conclusão do VLT até o final deste ano já havia sido apontada como inexequível pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). Conforme medição da obra feita pela instituição até 30 de abril deste ano, pouco mais de R$ 967 milhões haviam sido faturados, o que representa R$ 65,45% do total. Esse percentual aponta avanço médio mensal de 3,1% das obras. Se o andamento dessa construção se mantivesse nessa média, o VLT só estaria totalmente pronto em agosto de 2015, apontou o TCE.

O VLT deverá ter dois trechos – um deles ligando o aeroporto ao bairro CPA e o outro com trilhos entre a região do Coxipó e o Centro da capital, totalizando 22 quilômetros.

G1 MT

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta