Home Cidades Estudo da Arsec propõe reajuste da tarifa de ônibus para R$ 3,85...

Estudo da Arsec propõe reajuste da tarifa de ônibus para R$ 3,85 em Cuiabá

0

Atualmente, a tarifa do transporte público da capital é de R$ 3,60. Estudo da agência reguladora foi publicado no Diário Oficial de Contas.

O valor da tarifa do transporte coletivo em Cuiabá poderá subir de R$ 3,60 (valor praticado atualmente) para R$ 3,85 a partir do ano que vem, um aumento de R$ 5,8%. A proposta consta no estudo realizado pela Associação Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Cuiabá (Arsec), divulgado no Diário Oficial de Contas de quarta-feira (28).

No cálculo da tarifa, a Arsec afirma levar em conta o preço do diesel, o custo para manutenção da frota de ônibus e a média salarial dos motoristas – somados a benefícios pré-fixados, conforme Convenção Coletiva de Trabalho -, assim como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que refere-se a outras despesas.

A planilha do cálculo para o reajuste da passagem de ônibus aponta, por exemplo, que a média salarial dos motoristas – somados os benefícios – subiu de R$ 2.595, em 2016, para R$ 2.757 este ano. Os gastos com combustível também aumentaram, uma vez que o valor médio do diesel em novembro de 2016, por exemplo, era de R$ 2,99 e passou para R$ 3,20, em setembro deste ano.

O último reajuste da tarifa de ônibus foi concedido em março de 2016, quando a passagem aumentou R$ 0,50, passando de R$ 3,10 para R$ 3,60. Na época, a justificativa apresentada foi de que o novo valor visava cobrir perdas inflacionárias, aumentos nos preços dos combustíveis, de peças e de gastos com pessoal.

Neste ano, a Prefeitura de Cuiabá decidiu congelar o preço da tarifa do ano anterior e não aprovou o aumento da passagem.

‘Equilíbrio de gastos’

No início deste ano, a Associação Mato-grossense dos Transportes Urbanos (MTU) afirmou que, para equilibrar os custos das empresas de transporte coletivo da capital, a tarifa cobrada aos passageiros deveria ser de R$ 4,03, levando em conta os gastos das empresas e o número de usuários pagantes. A MTU alegou, na época, que o prejuízo mensal das empresas é de aproximadamente R$ 1,5 milhão.

Frota antiga

Um estudo realizado pela Arsec e publicado em fevereiro deste ano apontou que mais da metade dos ônibus coletivos que circulam na capital estão com idade de uso acima da média. Ao todo, quase 400 ônibus circulam em Cuiabá.

De acordo com a associação, a idade média dos veículos é de 4,5 anos. Desse total, 20 veículos têm mais de 10 anos de uso. Naquela ocasião, a MTU afirmou que desconhece que veículos com mais de 10 anos circulem na capital.

FONTE:G1 MT

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta