Home Política Delegado da PF Alexandre Ramagem toma posse na diretoria-geral da Abin

Delegado da PF Alexandre Ramagem toma posse na diretoria-geral da Abin

0

Presidente Jair Bolsonaro participou da solenidade de posse na sede da agência de inteligência, em Brasília. Novo dirigente da Abin coordenou segurança de Bolsonaro na eleição de 2018.

Coordenador da segurança de Jair Bolsonaro na eleição do ano passado, o delegado da Polícia Federal (PF) Alexandre Ramagem tomou posse na tarde desta quinta-feira (11) no cargo de diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O presidente da República participou da solenidade de posse realizada na sede da agência de inteligência, em Brasília.

Alexandre Ramagem passou a comandar a segurança de Bolsonaro na corrida pelo Palácio do Planalto após o presidente ser vítima, em setembro, de um atentado à faca em Juiz de Fora (MG). Bolsonaro precisou ser submetido a três cirurgias para se recuperar dos ferimentos no abdômen.

Após Bolsonaro assumir a Presidência, Ramagem foi requisitado para atuar como assessor especial da Secretaria de Governo, uma das pastas que lotadas no Planalto.

Ao discursar no evento, o novo diretor-geral da Abin afirmou que é preciso resgatar a escola de inteligência do país, padronizar a produção de inteligência pelos diferentes órgãos no país e auxiliar no trabalho para prevenção de crimes.

Segundo ele, o Brasil “merece deter uma inteligência de Estado com capacidade, com credibilidade perante as demais instituições e perante a sociedade”.

“Neste momento de tempos atuais de desenvolvimento da tecnologia da informação, a inteligência tem que se aperfeiçoar para entregar com velocidade, pragmatismo, objetividade”, declarou Ramagem.

A Abin é vinculada ao Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, comandada pelo ministro Augusto Heleno. Foi o próprio Heleno quem deu posse ao novo diretor-geral da agência.

O ministro do GSI destacou, ao discursar na cerimônia, que a inteligência precisa ser cada vez mais rápida diante do avanço tecnológico, em ferramentas que disseminam mensagens, como aplicativos de celular.

Um dos ministros mais próximos a Bolsonaro, Augusto Heleno declarou ainda que a Abin produz informações para, segundo ele, embasar decisões do presidente da República da forma mais célere possível. O ministro explicou que a decisão de trocar o comando da Abin se deu para adaptar a agência à corrida em busca da velocidade da inteligência.

Em um breve discurso na solenidade, Jair Bolsonaro ressaltou a necessidade de receber informações de forma ágil para, segundo ele, não ser “surpreendido” e poder tomar decisões rapidamente.

“A gente precisa da informação para que não seja surpreendido. A gente tem que ter a capacidade de se antecipar ao problema. Melhor do que uma boa informação é saber como utilizá-la”, enfatizou Bolsonaro.

Perfil

De acordo com a Abin, o novo diretor-geral da agência é delegado da Polícia Federal desde 2005. Na corporação, ele comandou, entre 2013 e 2014, a Divisão de Administração de Recursos Humanos e a de Estudos, Legislações e Pareceres, entre 2016 e 2017.

Alexandre Ramagem atuou ainda na coordenação de grandes eventos realizados no país nos últimos anos, como a Conferência das Nações Unidas Rio+20 (2012), a Copa das Confederações (2013), a Copa do Mundo (2014) e a Olimpíada do Rio (2016).

Em 2017, Ramagem integrou a equipe de policiais responsáveis pela investigação e inteligência de polícia judiciária na operação Lava Jato. Ele também coordenou o trabalho da PF no Tribunal Regional Federal da 2ª Região, com sede no Rio.

A indicação de Ramagem para o comando da Abin foi aprovada no mês passado pelo Senado. Ele substitui Janér Tesch Hosken Alvarenga no posto máximo da agência de Inteligência.

G1 Política

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta