Home Agro Notícias Chineses fazem aporte de R$ 23 mi para estreitar relações comerciais com...

Chineses fazem aporte de R$ 23 mi para estreitar relações comerciais com Estado

0

O apetite chinês pela potência agropecuária mato-grossense se materializou em mais um marco importante para a economia do Estado. Na manhã desta segunda (16), uma comitiva com 56 chineses anunciou o investimento de R$ 23 milhões no Estado, em ações nos setores de pecuária e agricultura.

A comitiva foi recebida pelo governador Pedro Taques (PSDB), que ressaltou o estreitamento com o mercado internacional. “Ao longo dos últimos 3 anos e 7 meses, já recebemos 28 delegações chinesas em Mato Grosso, foram mais de R$ 22 milhões em investimentos. Isso demonstra que não se faz comércio internacional sozinho no gabinete. Fomos à China, Abudab, Barcelona, Estados Unidos. Só na COP 23, na Alemanha, conseguimos R$ 200 milhões de investimento para o Estado”, ponderou.

O governador da província de Shaanxi e secretário do Comitê do Partido Comunista, H.E. Hu Heping, destacou que estreitar laços com Mato Grosso é estratégico para garantir a seguridade de alimentos para a região que possui cerca de 37 milhões de habitantes.

A região governada por Heping também está na região central da China, assim como Mato Grosso está no centro da América do Sul, além de Shaanxi ficar em uma das principais rotas do Gigante Asiático, que é a rota da seda.

Taques também explica que a aproximação com a China é estratégica para ser porta de entrada para outros países asiáticos como Indonésia, Coréia do Sul, Japão e Índia.

A China é de longe o país mais importante para a balança comercial mato-grossense. De janeiro a junho deste ano, dos US$ 8,6 bilhões gerados a partir da embarcação dos produtos do Estado, o Gigante Asiático foi responsável por consumir 41% ou US$ 3,5 bilhões, conforme dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Setores

Entre as parcerias firmadas nesta segunda, os chineses assinaram termo de compromisso com o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac). A intenção é garantir habilitação de novas plantas frigoríficas no Estado, e implantar pesquisas para a melhoria da carne.

Um segundo investimento será realizado em novas tecnologias para a agricultura e pecuárias, segurança alimentar e fomento de mercados. O terceiro setor a receber investimento será o intercâmbio de pessoas entre Shaanxi e Mato Grosso, incluindo setores como educação, turismo e economia.

 

 

 

Fonte: RDNews

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta