Home Geral Bomba queima e deixa 18 mil moradores e turistas sem água no...

Bomba queima e deixa 18 mil moradores e turistas sem água no carnaval de Chapada

0

Em pleno carnaval, época em que Chapada dos Guimarães (a 65 km de Cuiabá) enfrenta superlotação de turistas, o novo sistema de abastecimento parou de funcionar deixando 18 mil moradores sem água.

O problema do desabastecimento de água, que há 20 anos gera transtorno na cidade, afeta também os visitantes que escolheram a cidade turística para passar o carnaval.

Acontece que a bomba da central de abastecimento, que foi inaugurada há 23 dias, queimou. Os comerciantes locais estão recorrendo a caminhões pipa para abastecer os estabelecimentos. Um dono de farmácia relata que para limpar a loja precisou usar água da chuva.

“Estamos sem água desde sábado (10), e o centro inteiro da cidade está tendo que comprar o produto. Aqueles que não têm reservatório (caixa d’água) estão zerados mesmo. Nós conseguimos fazer uma limpeza mais ou menos aqui, porque pegamos água da chuva”, diz um comerciante em entrevista ao .

O chefe do  Sistema de Abastecimento de Água e Esgoto de Chapada dos Guimarães (SAAE), Luiz Leite, explica que foram registradas duas sobrecargas com queda de energia que acabaram queimando a placa de comando que aciona a bomba.

Segundo ele, os técnicos da empresa já estão realizando a troca. “Estamos substituindo os materiais que ficaram danificados, agora pela manhã. Com essa queda da luz, outra fiação antiga também estragou, mas até no final da tarde tudo vai estar normalizado”, garante.

O complexo foi inaugurado em 20 de janeiro pelo governador Pedro Taques, o secretário estadual das Cidades, Wilson Santos, a prefeita Thelma de Oliveira (todos do PSDB), além do superintendente regional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Francisco Holanildo.

Os investimentos para universalização da água em Chapada chegam à cifra de R$ 17 milhões, provenientes de emenda parlamentar de Thelma, recursos do governo, via Secid-MT, e Funasa. A construção ficou a cargo da construtora Nhambiquaras.

 

RDnews

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta