Home Esportes Barcelona sugere acordo a Santos e DIS para encerrar “caso Neymar”

Barcelona sugere acordo a Santos e DIS para encerrar “caso Neymar”

0

Clubes e fundo de investimento iniciaram conversas em outubro, em reunião na Espanha

O Barcelona buscou o Santos e o fundo de investimentos DIS para sugerir um acordo que encerraria as disputas na Fifa e na Justiça da Espanha pela transferência de Neymar, realizada em 2013. As conversas ainda são embrionárias.

Uma reunião foi realizada em outubro de 2017 em Madri. Participaram os advogados do Santos, Bernardo Cremades e Fátima Bonassa Bucker, o advogado Roman Gomez Ponti, do Barcelona, e o advogado Eliseo Martinez, do DIS.

Nesse encontro, foram discutidas as bases de um possível acordo entre as partes que encerraria tanto o processo crime, requerido pelo DIS, como a arbitragem na Fifa – uma primeira decisão foi favorável ao Barcelona, mas o caso seguirá para o TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), na Suíça.

O Santos pede uma indenização de 63 milhões de euros, enquanto o DIS cobra 80 milhões de euros. Os representantes do Barcelona indicaram que não oferecerão valores nesse patamar, mas deixaram a reunião com a promessa de que apresentariam um número.

O encontro não envolveu representantes de Neymar, que também é parte tanto no processo da Fifa como réu na ação criminal espanhola – o jogador, através das empresas de sua família, recebeu 40 milhões de euros pela transferência entre 2011 e 2013.

O advogado do Barcelona, entretanto, indicou que o clube buscaria o jogador para que, num eventual acordo, se responsabilizasse por parte dos pagamentos.

Na última semana, um advogado do Barcelona e um dirigente do clube espanhol estiveram em São Paulo para um encontro com membros do DIS. Eles também tiveram um primeiro contato com o novo presidente do Santos, José Carlos Peres.

Peres assumiu o clube em janeiro e tem pouco conhecimento sobre o caso, por isso não definiu uma estratégia. O clube decidiu substituir a advogada Fátima Bonassa Bucker, e ainda não há um novo advogado contratado.

O DIS, por outro lado, é resistente ao acordo. Na conversa mais recente, foi dito aos representantes do Barcelona que eles conversassem com os advogados da empresa na Espanha.

Caso um acerto seja alcançado, ele deverá ser aprovado pelo Ministério Público espanhol, que também faz parte da acusação no processo crime em que Neymar é réu por corrupção entre particulares. O Barcelona, o Santos, o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell e o atual, Josep Maria Bartomeu, além do ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues também são réus por fraude e simulação de contratos.

A previsão é de que o julgamento ocorra em 2018.

Qualquer valor pago como indenização deverá ser dividido de acordo com a proporção dos direitos econômicos do atleta na época da transferência, em 2013: 55% do Santos, 40% do DIS, e 5% do fundo de investimentos Teisa.

Neymar também mantém litígio com o Barcelona, a quem processou no ano passado após deixar a Espanha e se transferir para o PSG, da França. O jogador cobra na Justiça o pagamento de um bônus de 26 milhões de euros acertado numa renovação de contrato com os catalães em 2016.

O diretor-executivo do DIS, Roberto Moreno, confirmou a aproximação do Barcelona:

– Mas eles têm que falar com os advogados. Uma tentativa de acordo deve ser proposta na Justiça da Espanha – afirmou.

Dirigentes do Santos confirmaram o encontro – com o clube paulista, há também uma pendência pelo pagamento de uma indenização de 4,5 milhões de euros pela não realização de uma partida amistosa entre as duas equipes, contrato firmado na época da venda de Neymar.

Fonte: GloboEsporte

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta