Home Esportes Apaixonada, jogadora de pôquer projeta profissão e mira prêmio em Las Vegas

Apaixonada, jogadora de pôquer projeta profissão e mira prêmio em Las Vegas

0

Campeã brasileira e classificada para o Mundial, Juliana Fantasia sonha com dedicação exclusiva ao esporte e promete brigar pela premiação que pode chegar a US$ 500 mil

Ela não se interessava pelas cartas quando foi apresentada ao pôquer, antes dos 18. Precisou esperar a maioridade para, nos primeiros contatos, apaixonar-se e não largar mais. Juliana Fantasia, que chegou às mesas e fichas influenciada pelos amigos, encontrou no jogo uma forma de se divertir.

– Nunca gostei de jogar cartas. Truco, nada. Mas o pôquer é diferente. É apaixonante. As pessoas fazem outras atividades, jogam bola, praticam esporte. Eu gosto de sentar na mesa é jogar – disse a jovem ribeirão-pretana de 23 anos, campeã brasileira neste ano e de malas prontas para o Mundial, que ocorrerá no fim deste mês, em Las Vegas.

Para chegar ao campeonato mais importante do mundo, engana-se quem pensa em “investimento de risco” ou “prejuízo para os pais”. Mesmo com pouca idade, Juliana Fantasia tem surpreendido muitos marmanjos nos principais torneios em Ribeirão Preto com títulos e boas posições em rankings.

Pelas contas da jogadora, nos últimos sete meses, em premiação, ela acumulou aproximadamente R$ 50 mil. Dinheiro que a deixa cada vez mais próxima do sonho de se tornar profissional.

– Nunca imaginei que fosse chegar neste nível tão depressa. Disputar um campeonato mundial não estava nos planos neste momento, mas com muito estudo, consegui atingir este nível. A minha ideia é viver do pôquer dentro de um ano – disse Juliana, que se divide entre os estudos, que variam entre oito e 12 horas por dia, quatro vezes por semana, e o auxílio na parte administrativa da empresa de cosméticos dos pais.

Sem preconceitos

Embora seja uma das poucas mulheres a participar de torneios em Ribeirão Preto, Juliana disse que nunca sofreu preconceitos ou intimidações. Percebeu, sim, adversários incomodados com suas vitórias, talvez pelo aspecto machista, mas nunca desrespeito.

– Embora exista essa predominância de homens, nunca fui desrespeitada. Alguns não gostam quando eu ganho, mas normal. Acontece – comentou Juliana Fantasia, que venceu a desconfiança dos pais, José Vicente e Tânia, para chegar a tal nível.

Fortuna

A viagem de Juliana Fantasia está marcada para o próximo dia 19. Embora a competição já esteja em andamento, a ribeirão-pretana disputará dez eventos, cada um com premiação aproximada de US$ 50 mil. Caso vença todas elas, voltará ao Brasil com uma fortuna de US$ 500 mil.

Convidada a participar do “Steal Team”, tradicional equipe de pôquer do Brasil, a jogadora terá todas as suas despesas bancadas pelos investidores, tendo apenas que aplicar todos os seus conhecimentos em cada jogada.

– Quando entro para um time, tenho aulas, conversas e acompanhamento profissional. Passamos horas discutindo uma mão. Não tenho gastos com viagem. Eles organizam tudo. Cabe aos investidores. E tudo aquilo que conquisto nas competições é dividido entre nós – contou.

Globo Esportes

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe sua resposta